ExclusivoMúsico do Roupa Nova tem prisão decretada. Saiba detalhes

Justiça decretou prisão de Cleberson Horsth por não pagar pensão à ex-mulher

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

Cleberson Horsth Vieira de Gouveia, tecladista e um dos compositores do grupo Roupa Nova, teve sua prisão decretada pela Justiça, na última terça-feira (12). A sentença é do juiz Sergio Roberto Emilio Louzada. Cleberson é réu em uma ação de execução de alimentos movida por Elizeth Freire Horsth Gouveia, sua ex-mulher.

Na sentença, o juízo cita que o músico recusou a proposta de parcelamento da dívida de R$ 74 mil que tem com a ex. O débito é referente às últimas parcelas da pensão alimentícia que não foram pagas por ele, incluindo juros e as devidas correções.

“Regularmente citado, não efetuou o pagamento do débito alimentar, a justificativa apresentada não prova de forma relevante a incapacidade do executado (Cleberson) em realizar o pagamento da pensão alimentícia estabelecida”, sustentou o magistrado.

O juiz disse ainda não haver outra solução para o caso que não fosse a prisão. “Foram esgotadas todas as medidas capazes de compelir o devedor de alimentos a saldar sua obrigação, não restando outra alternativa, exceto a decretação de sua prisão civil. Pelo exposto, decreto a prisão civil de Cleberson Horsth Vieira de Gouveia, ora alimentante, pelo prazo de 30 dias. Expeça-se mandado de prisão, com validade de 2 anos. Oficie-se a Polinter”, pediu o excelentíssimo.

Em 7 de janeiro de 2009, foram fixados pela 9ª Câmara Cível os alimentos provisórios que deveriam ser pagos por Cleberson à ex, no valor de R$ 4 mil. A pensão chegou a ser revogada, mas Elizabeth entrou com recurso e a obrigação de pagamento foi restaurada pela justiça.

Ocorre que Cleberson não cumpriu com os pagamentos e Elizeth procurou a Justiça para conseguir receber as últimas três parcelas vencidas, que chegam ao montante de R$ 13,3 mil. No último dia 03 de junho, o mesmo juiz já havia decretado a prisão do músico pelo prazo de 30 dias, mas seis dias depois o pedido de detenção foi revogado, sendo aberto o prazo de 72 horas para que Cleberson efetuasse o pagamento da dívida alimentar, sob pena de prisão.

Cleberson e Elizabeth se separaram em 2008 e, desde então, o músico ficou responsável por todo o patrimônio do então casal. Por conta disso, o desembargador que julgou a ação de alimentos determinou que a pensão alimentícia deve ser paga até a data em que a partilha de bens seja oficializada.

Segundo a coluna apurou, Elizabeth tem 64 anos e atualmente enfrenta um câncer nos olhos. Segundo amigos próximos, ela não tem o que comer em casa e vem recebendo ajuda de alguns amigos e da irmã, para conseguir manter suas medicações do tratamento contra a doença.