Fechar

EXCLUSIVO Músico reclama de ‘rachadinha’ dos seus direitos em discos do Roberto Carlos

Paulo César Barros detalhou como funcionou o esquema

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

O produtor musical e baixista, Paulo César Barros, sentou de frente com o apresentador Clemente Magalhães para mais um episódio do Podcast ‘Fala Cê’, do canal ‘Corredor5’. Paulo é um dos maiores produtores do Brasil, e na sua lista de contribuições tem nomes expressivos como Roberto Simonal, Michael Sullivan e Roberto Carlos, o “Rei das queixas”.

O musicista levantou uma questão pra lá de polêmica no programa, que vai ao ar nesta segunda-feira (21). Segundo Paulo César, fizeram uma manobra sobre os direitos conexos onde só ele como músico teria direito pela participação em dois discos do Rei.

Barros ficou sem receber os valores devidos. “Cometeram um crime absurdo no disco de Roberto de 80 e 81 … nós fomos gravar lá nos EUA”, começa a detalhar.

Ainda sobre a situação ele explica que nos EUA não existe distribuição de direitos do músico que gravou a música, só no Brasil. Ele foi o único brasileiro a gravar, sendo assim, o percentual destinado para essa arrecadação seria somente para ele.

Continua após a publicidade

Quando os trabalhos foram lançados, começou a receber por sua contribuição nas obras dos dois discos, mas depois, quando foi checar, observou que alguém havia inserido mais 33 músicos brasileiros nesta lista para dividir o montante com ele, músicos que nunca haviam participado do projeto e fizeram uma espécie de “rachadinha” na arrecadação dos direitos.

Tags Relacionadas: