Fechar

EXCLUSIVO Organização do Miss Bumbum perde ação contra Taty Sindel

A modelo arrancou a faixa da vice-campeã durante a final do concurso do ano passado

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

A Justiça de São Paulo julgou improcedente, em primeira instância, o pedido de indenização por danos morais que a organização do concurso Miss Bumbum exigia da modelo Taty Sindel. A decisão é assinada pela juíza Mônica Soares Machado, da 1ª Vara do Juizado Especial Cível de Vergueiro, São Paulo. Na ação, a empresa ‘Concorrência 1 Eventos e Promoções’ alegava que Sindel havia causado prejuízos para a reputação do concurso. Isso porque, durante o evento, a modelo arrancou a faixa da vice-campeã durante a final, e com a repercussão do caso na mídia, teria sido negativo à imagem da organização.

Para a Justiça, não existiu nenhuma repercussão negativa a empresa. “Apenas seu nervosismo e destempero assomaram sem que tenham dado lugar à desqualificação do concurso em relação à atividade por ele desenvolvida, não desdobrando a alegada mácula à idoneidade do concurso”, afirmou a juíza.

Ainda, em um outro trecho da sentença a juíza afirma que: “A indenização por dano moral da pessoa jurídica somente se acolhe diante da inequívoca demonstração de provas concretas que evidenciem que seu nome no mercado, sofreu, de fato, graves danos, não se podendo “presumir” o dano moral em prol da pessoa jurídica”.

Tendo a ação tramitado no Juizado Especial Cível, não houve condenação em custas judiciais e nem honorários advocatícios. A decisão ainda cabe recurso.

Continua após a publicidade

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff