ExclusivoPadre Júlio Lancellotti processa Luciano Hang após ser alvo de graves ofensas

Entre outros insultos, empresário chamou o religioso de 'bandido'

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

Luciano Hang, proprietário da Havan, está sendo processado pelo padre Júlio Lancellotti, após ter ofendido o religioso. O imbróglio teve início com as ofensas grupo de Whatsapp chamado ‘Empresários e Política’. Um dos participantes do referido grupo compartilhou uma notícia em que ele chamava o padre de “a verdadeira mão de Deus”, em virtude de seu serviço social prestado.

Luciano prontamente respondeu dizendo que o Padre “era da turma do Lula” e, em seguida, chamou o religioso de hipócrita. Ele ainda disse que a Igreja Católica seria cúmplice das mazelas do PT (Partido dos Trabalhadores).

Luciano Hang disse ainda que não era certo “dar moleza” para certas pessoas apenas por serem padres, afinal, segundo ele mesmo afirmou: “quem defende bandido, bandido é”. O empresário afirmou com todas as letras que Júlio Lancellotti seria um padre “rampeiro”, que seria comunista e por isso estaria excomungado da Igreja. Ele também chegou ao ponto de chamar o padre de “bandido”.

Na mensagem, Hang dizia o seguinte: “É da turma do Lula. Hipocrisia pura. Temos que ensinar a pescar, e não dar o peixe. Cada dia que passa é mais malandro vivendo nas costas de quem trabalha. Quem defende bandido, bandido é. Não podemos dar moleza para essa turma só porque são padres. Ou ficam do lado certo ou devemos cobrar coerência do que eles pregam”.

Em sua defesa, o padre Júlio Lancellotti argumenta que a liberdade de expressão não pode ser utilizada como um instrumento para ofender a honra e a imagem de uma pessoa. O religioso sustenta que as imputações feitas por Hang seriam totalmente descabidas, isso porque ele não se envolve com nenhuma manifestação político-partidária, seja com o PT ou com qualquer outro partido.

Além disso, diz que é extremamente desrespeitoso e ofensivo taxar uma pessoa como “bandida” apenas por se tratar de um sujeito necessitado e que depende do auxílio de outras pessoas, como aquele dado pelo padre.

Júlio Lancellotti é uma figura pública e precisa zelar pelo seu nome e pela sua imagem, mantendo sua reputação cívica. Devido às ofensas e transtornos causados por Luciano Hang, o padre pediu uma indenização no valor de R$48,4 mil. Por enquanto Luciano ainda não foi citado para oferecer a sua contestação. Há uma audiência de conciliação agendada para o próximo dia 18.