Fechar
29 anos da morte

‘Psicopatas não são figuras de ficção’, diz Glória Perez

Autora relembras os 29 anos do assassinato da filha Daniella Perez

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

A autora Glória Perez não deixou passar em branco os 29 anos do assassinato de sua filha, Daniella Perez. Em publicação no Instagram nesta terça-feira (28), ela fez uma montagem de fotos da herdeira e assumiu que ‘o tempo não ameniza’ a dor nem a revolta.

“28-12-1992. O tempo não ameniza nada. Nem a dor, nem a revolta pela impunidade dos assassinos. Sim, psicopatas não são figuras de ficção — eles estão entre nós. E ganância mata”, escreveu a autora de sucessos da Globo como ‘A Força do Querer’, ‘O Clone’ e ‘Barriga de Aluguel’, entre outras.

Daniella tinha 22 anos quando foi i assassinada a tesouradas por Guilherme de Pádua, com quem fazia par romântico em ‘De Corpo e Alma’. A trama era escrita pela própria Glória Perez. Paula Thomaz, mulher do ator na época, participou do crime e os dois foram condenados pela Justiça, por 19 anos e 18 anos, respectivamente, pelo crime. Os dois saíram da prisão em 1999.

Vale lembrar que o crime vai virar uma série documental de cinco episódios na HBO Max e um dos entrevistados será Roberto Carlos, que raramente participa de entrevistas. Amigo de Gloria Perez, o Rei chegou a convidar Daniella para seus especiais de fim de ano enquanto a jovem ainda era viva.

Continua após a publicidade

Tatiana Issa, diretora artística da produção, mostrou os bastidores ao lado do artista. “A alegria de estar ao lado dele, e ainda nessa época do ano. Quanta gentileza, ternura e generosidade. Roberto é luz pura. Dedico esse momento a nossa amada Gloria. Isso é pra você, querida”, compartilhou.

Além do cantor e de Gloria, Claudia Raia, Fábio Assunção e o ex-marido de Daniella, Raul Gazolla, também darão seus depoimentos. A estreia está prevista para 2022 no streaming.