Fechar

EXCLUSIVO Saiba quem é o amigo que foi vítima de homofobia por Bruna Karla

A cantora gospel fez uma declaração LGBTfóbica em um podcast

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Nesta quarta-feira (15), a cantora gospel Bruna Karla está sendo massacrada nas redes sociais após um trecho de sua entrevista ao podcast Positivamente, da atriz Karina Bacchi, repercutir na web. Durante a conversa, Karla afirma que só iria ao casamento de um amigo gay se ele estivesse se casando com uma mulher.

“Teve um amigo que me perguntou: ‘Bruna, quando eu me casar você vai no meu casamento?’ e eu olhei para ele, fui bem sincera e disse: ‘Ah, quando você se casar com uma mulher linda e cheia do poder de Deus, eu vou sim’. Estou falando de um amigo, homossexual, que a gente tem essa liberdade, e eu falei que o dia que eu aceitar cantar em um casamento com outro homem, eu posso parar de cantar sobre a bíblia e sobre Jesus“, disse. 

Carlinhos Maia comentou sobre o assunto em uma postagem do Instagram: “Meu amor, entenda de uma vez por todas. Não é uma escolha. AA KCT. Não é uma escolhaaaaaaaa”.

O ex-BBB Gil do Vigor também reprovou a postura de Karla. “De fato, quando Jesus aparecer alguém irá se envergonhar e não é seu amigo gay, mas sim você, por sua atitude preconceituosa! João, capítulo 14, fala que Deus nos chama de amigos e a palavra amigo é forte demais para ser sustentada com base no preconceito e falta de amor ao próximo”, escreveu no Twitter.

Continua após a publicidade

Valesca Popozuda também se manisfestou por meio de seu Twitter: “Quando Jesus encontrar o amigo dela a primeira coisa que ele vai falar é: ‘Para que você ia estragar seu momento convidando ela”.

As redes sociais apontaram o youtuber Bruno di Simone como sendo esse amigo da evangélica. Procurado pela coluna, ele disse que Bruna afirmou apenas que não cantaria no seu casamento e que está afastado da cantora. 

“Na realidade, foi por causa da pandemia e da minha mudança para São Paulo. Não houve um grande afastamento. Sempre nos falávamos. O que eu não fazia ideia, era que ela falava assim de mim pelas costas, porque na frente o discurso era outro. Inclusive, já afirmou que estaria sim no meu casamento gay, apenas não cantaria”, destacou. 

Bruno disse que essa conversa ocorreu antes dele viver um relacionamento com o ex-pastor Felipe Heiderich. “Fui encontrar o Felipe Heiderich alguns meses depois. Na época, eu estava solteiro. Contudo, nos falamos muitas vezes depois, comigo já namorando Heiderich’, explica. 

O youtuber afirmou que procurou Karina Bacchi pedindo um direito de resposta. “Tanto no WhatsApp da própria Karina, quanto da sua assessoria, e também por e-mail, mas elas se recusaram a dar o direito de resposta.Eu já esperava por isso, pois, quando meu marido também pediu esse direito, depois de ter feito tão graves acusações, ela simplesmente bloqueou ele. Agora, será tratada na esfera judicial’, enfatiza.

Quando perguntado como ele tem certeza que Bruna estava falando dele, o influenciador afirmou: “Primeiro, porque, se perguntar a ela, ela vai confirmar que sou eu. Segundo, que eu era esse amigo que frequentava a casa dela sempre, e esse papo era recorrente. Inclusive, todos sabem que éramos muito próximos”. 

Bruno também relata que logo que a entrevista repercutiu, foi avisado por pessoas próximas a ele. “Meu celular e Instagram começaram a bombar de mensagens, pois todos conheciam essa história. O que torna mais assustador ainda ver a forma como ela fala: sem misericórdia ou amor. Apenas preconceito e julgamento”, finaliza.