Fechar

EXCLUSIVO Samantha Schmütz abre queixa-crime contra hater

Internauta pode ser condenada a 2 anos e 6 meses de detenção

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

Samantha Schmütz abriu uma queixa-crime contra Renata Jorge Barreto, sob a alegação de que foi alvo de injúria. Todo imbróglio começou em 24 de novembro de 2021, quando Samantha lançou seu primeiro single solo, ‘Edifício Brasil’, produzido pelo Tropkillaz. No mesmo dia do lançamento, a Renata fez uma publicação em sua página no Instagram injuriando a atriz e ofendendo a sua honra.  

Na postagem, Renata chamava Samantha de hipócrita por estar fazendo uma canção que criticava ‘o sistema e o capitalismo’, enquanto usava roupas de luxo e muitas joias. Não satisfeita, ainda atacou a atriz ao dizer que a mesma é uma ‘atriz global que vive fazendo barraco’.

No mesmo dia, Renata fez outro post, mas desta vez, o ataque se deu em virtude do fato de a atriz ter feito uma música contra o capitalismo, mas ter protagonizada uma grande campanha para um conhecido banco (Santander). Por conta disso, Samantha Schmütz foi chamada de ‘lacradora’.

No dia 08 de dezembro de 2021, a atriz voltou a ser injuriada pela mesma pessoa. Nessa oportunidade, Renata postou um story com uma foto de Samantha em um aeroporto, criticando suas vestes (um conjunto da grife Gucci) e dando a entender que a mesma seria hipócrita, chamando-a explicitamente de uma ‘pessoa brega’. Em seguida, uma nova postagem, agora no feed de seu perfil, foi feita utilizando a mesma foto, mas desta vez, chamando a artista de ‘outdoor ambulante da Gucci’, utilizando hashtags como “#hiprocrisia” e “#capitalismo”.

Continua após a publicidade

Por fim, Renata ainda lançou um novo comentário em seu canal do aplicativo de mensagens Telegram, dizendo que Samantha seria “extremamente cafona”. Desta forma, Samantha alega que Renata teria cometido o crime de injúria contra ela em cinco oportunidades diferentes, ofendendo a sua honra subjetiva, isto é, sua autoestima, e causando danos à sua imagem enquanto uma pessoa e figura pública.

Renata teria criticado a forma com a qual Schmütz se relaciona com as demais pessoas da sociedade, a ela se referindo de forma extremamente pejorativa. A chamou de ‘lacradora’ em claro sentido pejorativo e atacou suas vestimentas, agindo de forma totalmente desrespeitosa.

O caráter injurioso das atitudes de Renata seria ainda maior e mais grave, tendo em vista que as ofensas foram destiladas por meio de redes sociais, onde é sabido que as opiniões e julgamento atingem um alcance muito maior. O próprio Código Penal prevê um aumento da pena quando o crime de injúria for praticado em meio que facilite a sua divulgação (como, por exemplo, a internet).

Renata pode ser condenada a uma pena de 2 anos e 6 meses de detenção. Diante dos fatos narrados no processo, em abril de 2022, o juízo designou audiência para tentativa de conciliação a ser realizada no dia 08 de junho de 2022. Ocorre que no dia 31 de maio de 2022, Samantha Schmütz informou não ter interesse em participar de audiência de conciliação, sob a alegação de que sua honra foi fortemente atingida pela conduta de Renata.