Fechar

EXCLUSIVO Sérgio Loroza revela motivos de sua saída do Monobloco

O cantor deixou o bloco em 2005 e seguiu em carreira solo

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

O ator, cantor e compositor Sérgio Loroza participou de uma entrevista para o canal de Clemente Magalhães e comentou sobre a sua saída de um dos maiores e mais prestigiados blocos de Carnaval do Rio de Janeiro, o Monobloco. Loroza revelou que os motivos para ele decidir deixar o grupo, foram situações que o fizeram se sentir ‘menor’ dentro do projeto.

“Um grupo grande assim, não é? Com muita gente, com objetivos diferentes, acaba meio que complicando. E também, na verdade a gente começou no Malagueta. As coisas foram acontecendo e não estava nada muito combinado. Em algum momento a gente começou, eu e o Rodrigo, a conversar de uma outra maneira”, contou Sérgio Loroza.

Ainda na entrevista, o cantor falou que se incomodou com o fato de ser o “canário” do grupo e receber apenas o cachê por show como vocalista. “Não queria ser mais que ninguém, mas também não quero ser menos que ninguém não. Também estava começando a entender da questão racial, das paradas”, contou.

Ele ainda continuou: “Um amigo meu foi em um show nosso, show ‘bombadão’, eu saí pra receber o cachê, aí voltei e ele me perguntou o que fui fazer. Eu falei que fui pegar meu cachê. Ele falou: ‘não é você que paga os outros não?’”.

Continua após a publicidade

O artista seguiu falando sobre a conversa com seu amigo. “’Serjão, isso não está certo não. A cultura é nossa, a música e os instrumentos são nossos. Você é nosso, o vocalista. E o dinheiro é deles? Isso não está legal não’”, disse ele citando a frase dita pelo colega. Para Loroza, essa fala teria feito ele ter uma melhor percepção do cenário que vivia.

Fundado no Rio de Janeiro, o Monobloco surgiu com a banda ‘Pedro Luís e a Parede’, formada em 1996 por Pedro Luís, Celso Alvim, Mário Moura, Sidon Silva e C.A Ferrari. Sérgio Loroza deixou o famoso bloco no ano de 2005 e seguiu em carreira solo no cenário musical, conciliando com seu trabalho de ator na televisão e cinema.

A entrevista vai ao ar às 21 horas no canal do Clemente Magalhães.