Fechar

EXCLUSIVO Show de Lexa nos EUA foi vendido sem a cantora saber

Show de Lexa em Orlando, nos EUA, foi anunciado e vendido, mas empresária da cantora diz que não vendeu apresentação

Fábia Oliveira EM OFF
Fábia OliveiraColunista do EM OFF

A cantora Lexa cancelou uma turnê que faria pelos EUA, entre o fim de janeiro e início de fevereiro. O cancelamento dos shows acabou trazendo à tona uma suspeita de golpe usando o nome da cantora. Tudo começou quando a coluna recebeu uma informação que Lexa tinha um show marcado para Orlando, na Flórida, como parte da turnê americana, no dia 12 de fevereiro.

A contratante deste show reclamava que o cancelamento trouxe prejuízos a ela, e reclamava da postura de Lexa. Oficialmente, o cancelamento se deu “por motivos de saúde, alheios à vontade da cantora”. Mas nos dias seguintes ao cancelamento, segundo a contratante do show de Orlando, a artista postou em suas redes sociais vídeos onde estava aparentemente bem de saúde.

Quando a coluna foi apurar melhor a confusão, veio a surpresa. Darlin Ferratry, mãe e empresária de Lexa, respondeu que não houve cancelamento do show em Orlando por um motivo muito simples:

“Nunca existiu show no dia 12 de fevereiro. Nunca. É uma grande invenção. Vou mandar a agenda de shows da turnê para acabar com essa mentirada toda!”, garantiu Darlin, que até a publicação da matéria não tinha enviado a agenda dos shows cancelados.

Continua após a publicidade

Como a gente preza pelo bom jornalismo, voltamos a procurar a contratante que havia reclamado de prejuízo por ter cancelado o show que já havia até anunciado e tinha ingressos vendidos. O tom de indignação, porém, tinha mudado.

“Preciso ter calma para te responder porque fui ameaçada nessas ligações. Estou com medo, preciso me orientar com o advogado”, respondeu pelo Whatsapp.

Falamos que a equipe de Lexa tinha dito que não havia contrato para um show na data divulgada, mas desde a última quarta (2) que não obtemos resposta.

A coluna apurou que os shows de Lexa nos EUA foram negociados com duas empresas americanas por valores entre 3 mil e 4 mil dólares (R$15,8 mil a R$21,1 mil pelo câmbio do dia 03 de fevereiro). Estas empresas teriam vendido os shows para contratantes das cidades por 9 mil dólares (em torno de R$47,6 mil).

Shows em Miami e Orlando foram anunciados, mas equipe de Lexa só reconhece apresentações até o dia 5 de fevereiro

A empresária Darlin, porém, disse que todos os shows foram negociados com apenas uma empresa.

“A gente só tem contrato com um contratante, meu contrato é com ele. Estamos com um contrato vigente com ele. Então tudo que estão me trazendo não procede. Estão levantando falsas informações. Se houver qualquer rasura na minha artistas, entraremos com um processo. Não posso aceitar que a minha artista sofra qualquer tipo de arranho na imagem dela”.

Lexa fez um vídeo onde lamenta o adiamento dos shows e marca novas datas para se apresentar nos EUA: dia 25 de março e 10 de abril.

Tags Relacionadas: