fim

Termina casamento de Eder Militão e Karoline Lima

Influenciadora confirmou a separação

Fábia Oliveira
Colunista do EM OFF

Após a polêmica envolvendo as férias de Éder Militão no Brasil, às vésperas do parto de sua primeira filha, Cecília, fruto do relacionamento com a influenciadora Karoline Lima, o relacionamento dos dois acabou chegando ao fim.

O bafafá girou em torno do fato de jogador ter curtido alguns eventos no Brasil, enquanto sua mulher estava de repouso na Espanha, onde o agora ex-casal mora, aguardando a chegada da bebê, que está para nascer a qualquer momento. Karol chegou a ter uma alarme falso do parto de Cecília e Éder não estava lá para acompanhá-la.

A separação foi confirmada por Karoline Lima à página Gossip do Dia, no Instagram. A influencer disse que tentou fazer o relacionamento dar certo após a volta do atleta, pelo bem da filha, que deve nascer ainda essa semana, mas acabou entendendo que não estava mais dando certo.

Nesta sexta-feira (1), Karoline Lima usou as redes sociais para esclarecer como ficaria a relação dos dois, após as polêmicas na reta final de sua primeira gravidez. No nono mês de gestação, a influenciadora contou que o casal conversou e tem algo mais importante para se preocupar, como nascimento da filha Cecília.

“Estou vendo vocês perguntando aqui: ‘O marido voltou para casa?’, ‘Vocês conversaram, se largaram, separaram, se acertaram?’. Eu pensei assim, que ódio de grávida é para sempre, tá, meu lindo? Agora aguenta. Mas ele voltou para casa, decidiu [voltar] e agora temos Cecília chegando ao mundo, outras coisas para pensarmos, temos que amadurecer e pensar nela como primeiro lugar de tudo. Espero que tenha servido de aprendizado pra ele”, começou dizendo Karoline.

A loira, no entanto, já havia adiantado que não estava muito bem com o atleta e que continuava brava. “Eu não tô boa com ele não, mas ‘tamo’ aí. É um saco, porque vocês me conhecem muito e eu sempre expus minha vida aqui pra vocês. Se eu tô triste, chateada, brava, vocês sabem. Fiquei brava pra caramba, ainda tô. Pode ser hormônio? Pode. Mas ele procurou”, contou.