Fechar
COVID-19

A vacina falhou no caso de Tarcísio Meira? A gente explica

Especialistas reforçam que mesmo quem tomou as duas doses da vacina ainda pode ser infectado pelo novo coronavírus

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

O ator Tarcísio Meira morreu em decorrência de complicações da Covid-19 na manhã desta quinta-feira (12). Considerado um dos maiores artistas da dramaturgia brasileira, o marido de Glória Menezes tomou a segunda dose da vacina contra o novo coronavírus em abril, na cidade de Porto Feliz, interior de São Paulo. O fato do ator ter desenvolvido um caso grave da doença mesmo vacinado acabou gerando repercussão.

O caso, no entanto, não pode ser usado como exemplo para dizer que as vacinas não funcionam. Pessoas completamente imunizadas (ou seja, que tenham sido vacinadas com as duas doses), são minoria entre as mortes por Covid-19. Além disso, especialistas são unânimes em dizer que as vacinas aplicadas não impedem que uma pessoa pegue a doença, mas ajudam a reduzir seus danos.

De acordo com o infectologista Ricardo Cantarin, do hospital HSANP, de São Paulo, pessoas vacinadas estão muito mais protegidas contra formas graves da Covid-19 do que aquelas que não se vacinaram. “A vacina não impede você de pegar a doença, ela reduz a circulação viral. Quando você pega a doença e você já tem uma imunidade prévia, você já terá anticorpos circulando para neutralizar esse vírus“, explicou.

Ainda segundo o especialista, a vacina faz com que a pessoa crie anticorpos que neutralizam o vírus quando ele entra no organismo, mas não totalmente. “Os dados das vacinas mostram que elas reduzem as hospitalizações em mais de 92% e formas graves em 96% dos casos. Então, ela não reduz 100% a chance de ter uma forma grave da doença. Por isso é importante o uso de máscara e distanciamento mesmo após duas doses“.

Continua após a publicidade

Casos raros

Números divulgados pela USP (Universidade de São Paulo) e pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), mostram que pessoas completamente vacinadas representaram somente 3,68% das mortes por Covid-19 que ocorreram no Brasil entre 28 de fevereiro e 27 de julho. Entre os imunizados, os idosos com mais de 70 anos são as principais vítimas: dos 9.878 mortos completamente vacinados, 8.734 tinham mais de 70 anos.

Além da idade, já que Tarcísio Meira morreu aos 85 anos, outro fator pode ter sido importante para a sua piora, mesmo após as duas doses da vacina: ele tinha problemas de pulmão. Numa entrevista concedida à revista Veja em 2019, o ator afirmou que ficou internado por 11 dias após uma forte pneumonia. “Nos dois últimos anos, tive duas gripes fortes que atacaram meus pulmões”, disse ele.

O último comunicado médico, divulgado na terça-feira (10) pelo Hospital Albert Einstein, onde o ator ficou internado na última semana, afirmou que o artista precisou ser intubado. “O senhor Tarcísio se encontra em tratamento na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com apoio de ventilação mecânica invasiva e diálise contínua“, diz um trecho da nota.

Ainda segundo o infectologista Ricardo Cantarin, casos como o de Tarcísio Meira são raros entre os completamente vacinados. Ele ainda ressaltou que todas as vacinas aplicadas no Brasil são seguras e que quanto maior a taxa de vacinados, mais as pessoas estarão protegidas. “É melhor sentir a dorzinha da vacina do que sentir a dor de perder um ente querido“, finalizou.

Recentemente, outra famosa foi diagnosticada com Covid-19 apesar de ter tomado as duas doses da vacina. Ana Maria Braga, que apresenta o Mais Você, precisou ser afastada da atração matinal da Globo e ficou em isolamento em casa por duas semanas. A famosa, no entanto, desenvolveu apenas sintomas leves da doença.

Tem alguma foto? print? vídeo? ou áudio de alguma fofoca? envie um e-mail para contato@portalemoff.com.br sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo

Tags Relacionadas: