Fechar
Polêmico

Acusado de estrelismo, PK Delas rebate produtor de eventos

O funkeiro PK Delas rebateu as acusações de estrelismo feitas por um produtor de eventos de Belo Horizonte

Augusto ViannaRepórter do EM OFF

O funkeiro PK Delas foi acusado pelo produtor de eventos Breno Augusto de ter dado um show de estrelismo em sua passagem pela cidade de Belo Horizonte (MG). Nas redes sociais, ele alegou que além de pedir fotos do banheiro do hotel em que ficaria hospedado, o carioca se recusou a dividir o camarim com MC TH, também do Rio de Janeiro. Breno ainda disse que gastou R$ 6 mil adiantados pela apresentação e mais R$ 3 mil com despesas do cantor. Na tarde desta segunda-feira(25), PK Delas e sua equipe se pronunciaram sobre o caso. 

Em um sequência de Stories no Instagram, ele rebateu as acusações. “Po, meu compadi (sic), olha bem pra minha cara: buldogye-francês. Pressão sempre 12×8. Paz terrível. Esse contratante está de chinfra. Eu não queria dar esse minutinho de fama pra ele não. Mas em respeito a vocês, eu vou falar. Ele está falando um monte conversa fiada e inventando mil e um motivos e só teve um. Ele não cumpriu o nosso rider técnico, e a gente tem necessidade do nosso rider. Exatamente por isso que tem contrato. E se tem um rider no contrato, é porque tem necessidade de ser cumprido, meu camarada”, disse PK Delas. 

O funkeiro continuou a se defender:  “A gente estava falando com você a semana toda sobre a importância  do nosso rider e você falou que estava tudo certo. Mas, agora, você dizer que foi por causa de camarim e de hotel… Pelo amor de Deus. Para de ‘quaz, quaz, quaz,’. Pô, putífero é paz terrível. Quem já foi no meu show tá ligado que eu atendo geral e dou atenção pra geral. Tiro foto com geral. Oh, bonitão! Para de mironga. Pro buldogue, é até mancada… Não faz isso comigo”, ironizou o funkeiro. 

O portal EM OFF entrou em contato com a equipe do cantor que comentou sobre o assunto através de nota: “A assessoria de imprensa do Pk Delas vem através desta nota esclarecer o real acontecimento do último sábado (23/10) em Belo Horizonte. Toda a nossa equipe é extremamente séria e responsável, o artista nunca esteve envolvido em problemas com contratantes e seus shows são um sucesso por todo o Brasil. Como todo músico, temos um contrato previamente assinado entre a produção e nossa equipe que deve ser rigidamente respeitado para que o evento ocorra como planejado”, começa.

Continua após a publicidade

Em outro trecho é citado a parte técnica que segundo eles, não foi atendida pela produção do evento e que PK Delas não se nega a dividir camarim. “O rider técnico foi aprovado e confirmado com o contratante, porém não foi respeitado. A nossa equipe chegou antes para conferência total e identificou a ausência do material necessário, um dos itens aprovados em contrato não foi disponibilizado para o cantor, assim, impossibilitando que o show ocorra.”

Entendemos a frustração da produção e esperamos que a nossa também seja entendida, não compactuamos com mentiras, o Pk sempre dividiu camarim e tem um excelente relacionamento com todos os MC’s da cena que perdura até os dias atuais. Reiteramos o equívoco que está sendo reproduzido pelo contratante, e deixamos claro que o nosso único empecilho foi a quebra de contrato causada por um equipamento de extrema necessidade”, finaliza a equipe. 

Produtor acusa PK Delas de estrelismo

O funkeiro carioca Patrick Silva, mais conhecido como PK Delas, é um dos nomes no mundo do funk que mais causam polêmicas por onde passam. Ele já foi preso por atentado ao pudor após ter sido flagrado fazendo sexo com duas mulheres na praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em abril deste ano. Na época, ele se pronunciou sobre o caso: “Fui preso por fazer sexo. HAHA, brincadeira! Eles tinham que ser presos por atrapalhar!”, ironizou ele. Desta vez, um produtor de eventos de Belo Horizonte chamado Breno Augusto, acusa o cantor de estrelismo ao se recusar a dividir camarim com outro funkeiro.

O produtor se revoltou ao relatar sobre as supostas exigências que PK Delas teria feito para a apresentação na cidade. “Já com o cara me pedindo foto do banheiro do hotel. Na hora que ele pediu isso pra mim, eu falei:’ ‘Ih, esse cara é ‘pelinha’ [sic] e vai arrumar ‘criaca’ [sic]. Segundo. Ele chegou primeiro que o [Mc] TH que o horário dele era antes. O TH chegou quase junto com ele [PK Delas]. Nós chegou no TH e falamos: ’TH será que você pode dividir o camarim com PK Delas?”. E ele disse: ‘Mano, Rio de Janeiro e nós estamos em casa’”, conta ele. 

Na sequência, ele disse que PK então se recusou a dividir o camarim com MC TH: “Sabe o que essa filho da put* falou?. ‘O meu camarim é exclusivo’”, conta. O produtor logo começa a detonar a postura de PK Delas. “Você não tem humildade não, rapaz. Aqui em Belo Horizonte você não toca mais. Você não sabe com quem fez essa sacanagem. Nós pagou [sic] a você R$6 mil adiantado, mais R$ 3 mil de despesas. Enfia essa R$ 9 mil no meio do teu c**, porque você não vai longe na sua carreira. Sabe por que? Porque você não tem humildade. Seu cuz**! Volta aqui em BH para você”, disparou.

O produtor ainda mostrou-se indignado com a atitude de PK Delas em relação ao outro funkeiro, o MC TH, que é sucesso no Rio de Janeiro. Segundo ele, TH teria ficado fora do camarim. “O cara chegou às 3:30h e você fez ele ficar dando ‘voltinhas’ de ônibus por mais de uma hora por sua culpa”, afirmou o produtor. O portal EM OFF entrou em contato com a assessoria do cantor PK Delas, mas não obteve retorno. A equipe também não nos respondeu até o fechamento da matéria. PK Delas não costuma poupar palavras quando se envolve em polêmicas. Quando foi detido por conta do sexo na praia, ele foi aos Stories do Instagram para reclamar sobre a prisão.

“Daqui a pouco vão mandar o Bolsonaro na minha casa também. (…) A gente já não tem mais privacidade. (…) Brincadeira! Vamos embora, né. Partiu delegacia. Mais de 50 homens na minha casa. Nem a UPP tem essa quantidade de polícia aí”, disse o cantor. E continuou: “Fui preso por fazer sexo dentro do carro. HAHA, brincadeira! Eles tinham que ser presos por atrapalhar! O motel estava muito caro, meu ‘cupadi’ (sic). Torrei tudo no quiosque, fiquei fumadão e não deu pra ir pro Tetel [sic]. Já estava na maior maluquice. E outra coisa que eu vou falar pra vocês: não vai ser a primeira e nem a última vez que isso vai acontecer. O povo nasceu pra ser livre e não seguir o que a sociedade obriga. Eu sou doidão, moça. Eu sou o próprio, não existe outro”, disse.

PK Delas comenta sobre censura

Em entrevista à revista GQ Brasil, PK Delas respondeu sobre já ter sofrido censuras.”Censura é a palavra que me persegue, minhas redes sociais vivem sofrendo isso. Inclusive gostaria de comunicar a todas as redes sociais para revermos isso, tem conteúdos muito mais pesados que o meu, o que faço ali é só liberdade de expressão, sou solteiro, gosto de paquerar, trocar ideia com mulheres solteiras, nunca fui abusivo com ninguém, minhas lives são constantemente bloqueadas. Me sinto bloqueado de tudo quanto é forma”, contou o funkeiro.

Perguntado sobre o que faltaria para ele se tornar alguém melhor, PK Delas diz: “Tenho muito o que aprender, muita estrada pela frente. Como artista, empresário, ser humano, na vida evoluímos 24 horas, cada passo que damos aprendemos uma coisa diferente. Tenho muito que aprender, tem muitas coisas ainda que vão me complicar, não sou 100% realizado”, disse. Sobre ter criado um personagem fictício para a carreira, ele conta sobre o porquê. “Porque eu quis separar a pessoa jurídica da física”, afirmou PK.

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff