Fechar
TV

Adrilles Jorge pede demissão da Jovem Pan para entrar na política

Recentemente, o ex-BBB chegou a ser demitido da Jovem Pan depois de fazer um gesto considerado nazista

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

Defensor ferrenho do presidente Jair Bolsonaro (PL) nos embates realizados diariamente na Jovem Pan News, o ex-BBB Adrilles Jorge comunicou à direção da emissora que está de saída. O integrante do programa “Morning Show”, que já se envolveu em uma série de polêmicas diante às câmeras, confirmou ao canal que será candidato nas eleições de outubro.

A informação foi divulgada pelo colunista Flávio Ricco, do portal R7. Ainda não há informação sobre qual é o cargo político pretendido pelo comentarista de política de 47 anos. Recentemente, Adilles chegou a ser demitido da Jovem Pan depois de fazer um gesto considerado nazista por vários grupos judaicos, laicos e telespectadores no encerramento do programa “Opinião”.

O caso aconteceu no dia 8 de fevereiro. Na atração comandada por William Travassos, o assunto era a declaração pró-nazismo feita por Bruno Aiub, o Monark, no podcast “Flow”. Após um debate acalorado sobre o tema, Adrilles fez um aceno com a mão, com a palma voltada para frente. O gesto foi considerado uma forma de apologia ao nazismo.

O afastamento do ex-BBB e escritor, no entanto, não durou muito. Ele acabou recontratado e voltou à Jovem Pan News em 28 de março. De acordo com o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, no entanto, a demissão não passou de encenação. Durante os 40 dias longe das câmeras, Adrilles seguiu recebendo pagamento e continuou a frequentar as dependências da emissora.

Continua após a publicidade

Até a manhã desta quinta-feira (23), Adrilles Jorge não se pronunciou sobre sua intenção política. A última publicação dele no Twitter é de terça (21), comentando o caso da menina de 11 anos estuprada que teve um aborto negado. “Um abuso é uma monstruosidade . Um aborto de um feto de 6 meses tb é uma monstruosidade. O mais sensato a se fazer no caso da menina estuprada seria antecipar o nascimento do bebê e entregá-lo à adoção”.