Fechar
BRIGA NA JUSTIÇA

Anderson, do Molejo, processa MC Maylon por denunciação caluniosa

"Tem muita materialidade em relação a prática do crime de denunciação caluniosa", afirmam os advogados do pagodeiro

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

O pagodeiro Anderson Leonardo, vocalista do grupo Molejo, processou Maylon Douglas Pinto de Nascimento Adão, o MC Maylon, por denunciação caluniosa. A defesa do cantor afirmou que as atitudes do funkeiro, que acusa Anderson de estupro, são “incoerentes para quem foi vítima de um suposto estupro“.

A defesa do pagodeiro protocolou ontem uma queixa-crime contra o funkeiro. De acordo com o advogado Eduardo Mello, recém-contratado para ampliar a defesa do cantor, há medidas jurídicas a serem adotadas contra Maylon. O MC também poderá ser alvo de queixas por injúria e difamação.

Constatei que medidas jurídicas além do acompanhamento do inquérito poderiam ser tomadas. A apresentação de notícia de crime foi uma delas, uma vez que existem inúmeras provas contra o MC Maylon. De fato, as suas atitudes são incoerentes para quem foi vítima de um suposto estupro”, explicou o advogado em entrevista ao portal Metrópoles.

No documento, aparecem mensagens trocadas pelos músicos, além de fotos do casal e de MC Maylon em poses sensuais. A defesa também pediu que novas testemunhas sejam ouvidas.

Continua após a publicidade

Tem muita materialidade em relação a prática do crime de denunciação caluniosa. A principal delas, um áudio dele (Maylon) para uma amiga dizendo que já tinha feito sexo anteriormente, refutando a informação de que era virgem”, disse o advogado Diego Lopes, que também defende Anderson.

MC Maylon, de 21 anos, acusa Anderson Leonardo de estupro. O crime teria acontecido na madrugada do dia 11 de dezembro do ano passado em um motel em Sulacap, zona oeste do Rio de Janeiro. O pagodeiro nega as acusações, mas admite que houve sexo com o funkeiro de forma “consensual”.