Fechar
Não pode...

Após OAB proibir ostentação, Deolane Bezerra come carne banhada a ouro

Em Dubai, a viúva de MC Kevin compartilhou carne banhada a ouro e alfinetou Ordem dos Advogados do Brasil

Augusto ViannaRepórter do EM OFF

A nova regulamentação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), tem mexido muito com os nervos da advogada criminalista e digital influencer Deolane Bezerra, ex-noiva de MC Kevin, que morreu em maio deste ano. O regulamento proíbe que advogados compartilhem imagens de ostentação nas redes sociais. A medida atingiu drasticamente Deolane, que acumula mais de 9 milhões de seguidores e ostenta bolsas, roupas de grife e etc.

Deolane está curtindo as férias em Dubai, um dos principais destinos dos ricos e famosos, e resolveu soltar uma indireta para a OAB. Ela compartilhou com os seguidores imagens de que estava em um restaurante de luxo e comendo carne banhada a ouro. “OAB não é ouro, é banhada viu?”, escreveu ela e ainda disse: “Quem sabe ser rica, é eu”.  Ela começou a comentar sobre a nova norma, enquanto ainda estava dentro do avião.

“Agora eu vi coisa, viu! OAB devia se preocupar com as nossas prerrogativas que não temos garantias”, escreveu ela no Stories.  “Já vou avisando que eu tenho três empregos”, completou Deolane.  Logo em seguida, fez uma vídeo e disse: “OAB, me ajuda né? Eu tenho três empregos, estou num avião indo para Dubai e vocês me lançam um regulamento desses? Vamos cuidar das nossas prerrogativas. Não temos, só estão aí no papel. Muitas vezes, nós criminalistas somos tratados como bandidos. Já viram aquela frase: ‘A pessoa quer te ver bem, mas nunca melhor que ela’”, completou Deolane Bezerra.

Antes, a viúva de MC Kevin já tinha postado nas redes sociais uma foto ao lado de diversas sacolas de compra, exibindo itens de luxo. Como provocação à OAB, a advogada tampou as marcas e escreveu o nome de lojas de departamento populares por cima, como C&A, Renner ou Riachuelo.

Continua após a publicidade

A Ordem dos Advogados do Brasil publicou através de um provimento 205/2021, no parágrafo único do art. 6º, um regulamento que proíbe qualquer ostentação de advogados nas redes sociais. “Fica vedada em qualquer publicidade a ostentação de bens relativos ao exercício ou não da profissão”, diz o documento.

“Como uso de veículos, viagens, hospedagens e bens de consumo, bem como a menção à promessa de resultados ou a utilização de casos concretos para oferta de atuação profissional”. Como elucidado na decisão, independente se as postagens são relativas ou não a profissão, o profissional de advocacia não pode mais “ostentar” em seus perfis nas redes sociais.

Ou seja, advogados não podem aparecer em fotos em carros ou hotéis de luxo, celulares de última geração, assim como relógios, jóias entre outros. A decisão é claro gerou polêmica e foi debatida por internautas. “Kakakakaka a OAB tá de sacanagem! O mimimi tá tomando conta de tudo. Daqui a pouco advogado não pode postar que está bebendo água, pois há falta de água em algum lugar do mundo…”, reclamou um internauta.

(Reprodução)
(Reprodução)