Fechar
PROCESSO!

Após ser chamado de ‘viciado’, Casagrande processa dirigente de clube

Walter Casagrande foi chamado de "viciado" e "imbecil" por Jovair Arantes dirigente do Atlético-GO

Jean TellesRepórter do EM OFF

O comentarista esportivo Walter Casagrande Jr. Afirmou que irá entrar com uma ação por danos morais contra Jovair Arantes, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético-GO e ex-deputado federal, após o dirigente ter dado declarações depreciativas contra ele em uma rádio.

O dirigente chamou o comentarista da Globo de “viciado em droga” e ainda classificou críticos como “imbecis”. A informação foi antecipada pelo colunista Alcelmo Góis, do Jornal O Globo, na manhã terça-feira (6). 

Na publicação, o ex-jogador afirmou que o caso será apurado pela 5ª Vara Cível de São Paulo. A defesa de Casagrande pede indenização de R$ 16,9 mil. Ao site, o ídolo do Corinthians comentou a decisão de entrar com uma ação contra o dirigente esportivo: 

“As pessoas precisam entender que caluniar, atacar agressivamente com mentiras, é crime. Eu sou dependente químico que fiz o meu tratamento inteiro e continuo fazendo. Me chamar de viciado, drogado e qualquer coisa desse tipo é injúria, mentira”, disse. 

Continua após a publicidade

Em maio, o comentarista da Globo criticou o Atlético-GO por ter vacinado seu elenco com imunizantes oferecidos pela Conmebol durante uma viagem ao Paraguai. Em entrevista a BandNews FM, o presidente do conselho deliberativo do clube reagiu: 

“Vou falar de um dos que fizeram as críticas, o Casagrande. Se perguntassem se buscar cocaína no Paraguai era bom, ele falaria que é, porque ele é viciado em droga e não está acostumado com preparo físico, com respeitar vidas, com preservas vidas. Os que estão fazendo essa tempestade em copo d’água são uns imbecis politicamente corretos”, atacou o ex-deputado federal. 

Casagrande já falou abertamente sobre ser dependente químico. Com 58 anos de idade, o “Casão” como é chamado pelos colegas da Globo, passou 37 deles fazendo uso de álcool e drogas ilícitas como heroína e cocaína. 

“Não pode passar batido ataques de pessoas grosseiras. Para ninguém. Ele foi extremamente preconceituoso e grosseiro comigo”, afirmou o comentarista da Globo sobre a ação judicial. O dirigente do Atlético-GO não se manifestou até o momento.