Fechar
SEPAROU DO MARIDO

Apresentadora da Globo revela que sofreu aborto espontâneo

Titi Müller e Tomás Bertoni da Scalene não estão mais juntos. A apresentadora da Multishow deu maiores detalhes e falou sobre um aborto

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

Em entrevista à revista TPM, a apresentadora Titi Müller abriu o coração e falou sobre o filho Benjamin, o ex-marido Tomás Bertoni da Scalene e um aborto espontâneo que sofreu. A celebridade ganhou fama após se tornar VJ no canal fechado MTV Brasil, comandando diversas atrações. Atualmente é contratada da Multishow, canal que pertence ao Grupo Globo, apresentando festivais de música e programas de viagens.

Müller contou que sofre de ansiedade e que a primeira gravidez foi intensa: “Foi meio de repente e, apesar de querer muito, não fui tomada por um sentimento de felicidade logo de cara, o que me causou uma culpa horrível. Na real, essa primeira gravidez foi a experiência mais intensa e avassaladora que eu já tive na vida. Eu sofro de ansiedade e tomava um remédio forte, de uso contínuo”.

“Minha obstetra da época mandou eu cortar imediatamente, no seco, e foi a pior coisa que ela poderia ter feito. Hoje sei que existem maneiras de fazer isso de um jeito gradual, mesmo não sendo um medicamento permitido para gestantes. Passei mais de uma semana sem dormir nem um segundo, paniquei, tive sentimentos muito ambíguos. E então descobri que tinha perdido o bebê”.

Sobre a separação do integrante da Scalene, Tomás Bertoni, Titi Müller contou que não aguentava mais ficar presa com o ex-companheiro durante a pandemia: “Imagina pegar uma apresentadora de programa de viagem e um músico, que rodava o Brasil inteiro, e trancar em um apartamento com um bebê. Foi tipo engaiolar bicho solto”.

Continua após a publicidade

Mesmo separada, Titi confessou que ainda ama o ex-marido e vão continuar sendo uma família: “Não senti culpa não. Eu ainda amo o Tomás. A gente vai continuar sendo uma família, afinal, eu sempre acreditei que uma família não precisava morar sob o mesmo teto. Sinto que estamos fazendo isso num timing bom, preservando a gente e a nossa história. Claro que ninguém se separa feliz, a gente se separa pra buscar a felicidade”.

Quando decidiram se separar, Titi Müller revelou que o casal ficou aliviado com a decisão e fez amor pós-término: “Mas não acho que seja sobre largar a toalha e sim sobre reconhecer nossos limites. Parece que saiu um peso. No dia que a gente decidiu se separar, o alívio foi tão grande que a gente até transou (risos)”.

Ainda sobre o aborto espontâneo, a famosa contou que quando foi ao banheiro enquanto gravava, viu que estava com sangramento: “Fui sozinha para o hospital, chorando muito e ainda bem, encontrei uma médica acolhedora que me examinou e deu a má notícia. Fiquei bem abalada, chorei muito. Depois tomei um ansiolítico, fumei um cigarro atrás do outro e abri uma cerveja. Resumindo: fiz tudo o que eu não podia quando estava grávida”.

Durante a entrevista, a irmã da atriz Tainá Müller confessou que não tinha mais conexão com Tomás Bertoni: “A gente foi ficando cada vez mais distante e começou a discutir por coisas muito pequenas da rotina do Benjamin: o horário que ele tinha que dormir, se a roupa tava adequada pro clima, ficávamos loopando em cima desse tipo de coisa. Chegávamos no pediatra e parecia que estávamos falando de bebês diferentes, tamanha a desconexão. E aí fomos nos perguntando: para que insistir mais, se não tá legal para nenhum dos dois? Não sei se é definitivo, mas decidimos nos separar”.