Fechar
transfobia

Apresentadores de podcast chamam Linn da Quebrada de ‘troço’

Não é a primeira vez que o programa desrespeita travestis e transexuais

Fábio SaraivaRepórter do EM OFF

Uma série de falas preconceituosas emitida pelos apresentadores do podcast Tarja Preta FM causou o furor de internautas e fãs da cantora e atriz Linn da Quebrada. Durante um dos programas, eles debocharam da participante do BBB22 e usaram termos pejorativos para se referir à integrante do grupo camarote.

Na tarde desta quinta-feira (24), os administradores do perfil oficial de Linn da Quebrada pediram para que a torcida da artista enviasse qualquer tweet ou postagem transfóbica referente a cantora. Os administradores da intérprete de “Necomania” revelaram que encaminharão todas as postagens para o jurídico da sister. Um deles chamou mais atenção, pois foi vinculado em um podcast chamado Tarja Preta FM.

Durante um dos programas do Tarja Preta FM, os apresentadores por Robert Kifer, Arthur Petry, Bianca e Kaio D’Elaqua debocharam de Linn da Quebrada. Para piorar a situação, eles chamam a cantora de “troço”. A justificativa do “apelido” é que ninguém vai reclamar. Em seguida, Bianca diz que se alguém errasse seu pronome, apenas corrigiria e não ficaria brava. Segundo ela, Lina não lida bem com o ato falho dos brothers.

Além de minimizarem a causa de Linn da Quebrada, os apresentadores do podcast a chamam de “traveco” e a tratam com pronomes masculinos. Em seguida, eles falam da tatuagem da sister no rosto da sister. “ELA” é o que está tatuado na testa da moça. A artista contou em um dos programas ao vivo, que fez a arte no começo de sua transição, pois sua mãe ainda errava a forma de tratamento. 

Continua após a publicidade

Linn da Quebrada chorou

Dez anos depois de Ariadna Arantes, no BBB11, Linn da Quebrada está no elenco deste ano. Desde o início do reality, vários participantes erraram o pronome da artista. Paciente, a moça corrigiu educadamente e brincou em algumas situações ao falar que já não poderiam mais errar. Tadeu Schmidt deu espaço para Lina dizer ao elenco do BBB22 e todo o público como devem tratar uma travesti

Mas parece que não houve efeito algum no elenco. Na última festa do líder (23), Linn viu sua paciência transbordar. Lucas Bissoli errou ao chamar ela e Natália de “vocês dois”. Ela disse que perdoou o rapaz, mas que não ia passar pano para o ato do engenheiro. Depois, ela ficou no quarto grunge chorando sozinha e até a chegada de Tiago Abravanel. O neto de Sílvio Santos acalmou e serviu seu ombro amigo para ela. 

Não foi só com Linn da Quebrada que o apresentador do podcast foi transfóbico. Em outro episódio, ele agride de forma equivocada toda a comunidade LGBT+. Ao falar que pessoas heterossexuais são menos confusas diz que é a melhor sexualidade. Então, Arthur Petry relaciona a parte íntima do ser humano com sua identidade de gênero. Ele afirma que toda essa questão é uma loucura, que transexuais e travestis são pessoas mais loucas ainda. 

Internautas estão revoltados

Com a viralização do episódio sobre Linn da Quebrada, muitas pessoas ficaram revoltadas com os podcasters. “Não conheço nenhum dos nomes citados, mas imagino que eles também devem desconhecer respeito, o que tá bem claro. Que nojo de gente assim”, escreveu Adélia. Com a polêmica, o canal principal do podcast no YouTube ocultou todos os seus vídeos. Além disso, os apresentadores também desativaram suas redes sociais.

Já Júnior foi mais analítico. “A ‘mina’ mostra ser minimamente conhecedora da problemática, mas por simples escolha prefere ser escrota mesmo. Não é possível”, comentou o rapaz. Um usuário perguntou se o rapaz terminou de ver o vídeo. Ele respondeu que sim. “Ela sabe que não é legal, que é desrespeitoso, que tá errado. Mas tá nem aí, prefere continuar sendo escrota mesmo, igual as outras b*st*s que estão no estúdio”, completou. Os administradores de Linn da Quebrada podem processar todos os envolvidos.