Eita!

Ayrton Senna teria traído Adriane Galisteu com Xuxa e planejava se casar

Ayrton Senna namorou Adriane Galisteu até o dia de sua morte em 1994.

Lucas Cardoso
Repórter do EM OFF

O compositor Michael Sullivan, responsável por escrever diversos hits de Xuxa, Tim Maia, Roupa Nova e outros artistas famosos, concedeu uma entrevista ao podcast Papagaio Falante recentemente. Abordando assuntos sobre sua carreira profissional e vida pessoal, o artista também fez um declaração bombástica sobre a relação do piloto Ayrton Senna com a eterna rainha dos baixinhos, que inclusive, tiveram um affair antes do piloto namorar por mais de um ano com a apresentadora Adriane Galisteu.

Amigo íntimo do ex-casal, Sullivan declarou que Ayrton Senna teria pedido Xuxa em casamento no mesmo dia do acidente que ocasionou na morte do piloto de Fórmula 1. “O Ayrton Senna ligou para a Xuxa naquele dia, de madrugada. Depois, ele falou comigo. Às vezes, quando falava com ela por telefone, me chamava perguntando ‘o Negão está aí?’. Falou comigo bem rápido e passou uns 40 minutos ou mais com ela”.

“[…] Depois de desligar, a Xuxa falou: ‘Resolvi que quando ele voltar [da Itália], nós vamos casar’. Naquele dia, só tinha eu, ela, o técnico Jorge Gordo e uma visita, a Mercedes Sosa, que estava no Brasil. Mas, depois, ela disse ‘Hoje, estou sem condições de cantar’ e cancelou a gravação”, declarou Sullivan.

A declaração do compositor, no entanto, caiu como uma bomba para o público, já que Ayrton Senna e Adriane Galisteu estavam juntos há mais de um ano quando o piloto sofreu o fatídico acidente na Itália, surgindo assim, rumores de que Ayrton estaria namorando as duas apresentadoras ao mesmo tempo.

Recentemente, Adriane Galisteu relembrou suas últimas palavras com o piloto em entrevista ao podcast Ticaracaticast. “Eu estava em Portugal e tinha acabado de falar com ele pelo telefone. Ele disse: ‘Estou p*to’. Não estava querendo correr”Senna disse, segundo a apresentadora, “De todas as minhas histórias na pista, é a primeira vez que não quero correr“.

“Depois dessa braveza dele, a gente desligou, e eu fiquei assistindo. Não sei se era pressentimento, mas aquela corrida não era para ter acontecido. (…) A última coisa que me falou foi: ‘Quando começar a corrida, já vai tomar banho, porque vou sair daqui direto para o aeroporto, você me pega’. Ele já estava de mala [em Ímola], de lá iria ao aeroporto e direto para o Algarve, em Portugal, onde eu estava”.

“(…) Quando ele bateu, achei até que ele chegaria mais cedo em casa. Fui para o banho, desliguei a televisão, porque estava muito acostumada a ver bater, até batida pior. O Ayrton mesmo tinha batido no México, uma vez, capotado e caído de ponta cabeça na brita [em 1991]. (…) Lembro de sair do banho com um silêncio sepulcral, absoluto. Ouvi o barulho de um fax chegando, corri achando que era um contrato, alguma coisa assim, mas eram mensagens com coração. Aí é que começou a cair a ficha“, concluiu Galisteu.

Michael Sullivan | Podcast Papagaio Falante