Fechar
desabafou

Bruna Marquezine abre o coração e revela mágoa sobre namoro com Neymar

Bruna Marquezine está orgulhosa de sua maior conquista da carreira e revela mágoa por adquirir o adjetivo de “Namorada de Neymar”

Aline TorresRepórter do EM OFF

Bruna Marquezine acabou de conquistar o ponto mais alto de sua carreira como atriz até o momento. Uma das poucas estrelas brasileiras a ser escalada para um filme multimilionário da indústria norte-americana, a artista contou em entrevista para a Folha de S. Paulo a experiência de viver tal realidade e falou sobre momentos conturbados enquanto namorou Neymar.

Durante a entrevista, a atriz de 26 anos revelou que está há algum tempo solteira e que por isso, as pessoas não poderiam vincular a conquista de um papel no filme da DC Comics, “Besouro-Azul”, com nenhum homem com quem ela estivesse se relacionando, já que por muito tempo se manteve calada por sempre ser vinculada a seu ex-namorado famoso:

“Não estou namorando há não sei quanto tempo e ninguém vai poder dizer que [a escalação] tem a ver com homem nenhum do mundo. É mérito meu. Sabia que acreditava em mim”, disse orgulhosa de si mesma. A artista revelou que mesmo possuindo grandes papeis na televisão, permaneceu durante muito tempo, sob o adjetivo de “namorada de Neymar”.

Bruna conta ainda que sempre achou injusto resumir toda a existência dela em um namoro, mesmo após se desvencilhar da personagem Salete de “Mulheres Apaixonadas”, que a levou ao estrelato e a transformando em uma das poucas crianças que possuíam contrato fixo com a Globo e assim permaneceu até encerrar o vínculo de exclusividade com a emissora:

Continua após a publicidade

“Achava injusto. Naquela época ninguém falava de feminismo, então, era tudo bem uma menina ser resumida a um namoro com uma pessoa famosa. Ninguém reclama disso, mas doía em algum lugar, e eu mesma não sabia como reverter essa sensação”, disse ao falar sobre a época em que estava junto com o craque do PSG.

A atriz relatou até mesmo que soube de tentativas de sabotagem nos bastidores dos lugares onde passou: “Vi coisas acontecendo [nos bastidores], vi gente querendo me sabotar, se unindo para fomentar ódio, achando legal quando eu era diminuída a namorada do Neymar mesmo tendo visto de perto minha trajetória”, confessou.

Sobre a ascensão na carreira artística, Bruna falou sobre desgostos que teve durante sua trajetória até sentir o interesse em investir na carreira internacional. Foram cinco anos fazendo testes até chegar o momento em que começará a gravar para o filme que a fez chorar quando soube que interpretaria Jenny, par romântico do herói que dá nome ao filme da DC:

“Eu fui uma das poucas crianças que fechou com a Globo, e tive contrato fixo até sair de lá. Mas começava a acreditar que minhas conquistas não eram boas o suficiente, que eu não era digna daquele lugar, que eu só era boa quando era criança e depois disso eu enganei e fui levando as pessoas no carisma. Foram anos vendo as pessoas [do meio artístico] fazendo eu duvidar do meu valor, do meu esforço”, admitiu a atriz.