FALOU APÓS O ATROPELAMENTO

Bruno Krupp aparece todo enfaixado em vídeo e acusa equipe do hospital: “Me tratando mal”

O modelo e influenciador falou pela primeira vez após atropelar adolescente

Felipe Reis
Repórter do EM OFF

O caso do modelo Bruno Krupp ganhou mais um capítulo. Desta vez, o rapaz aparece em um vídeo diretamente do hospital, diz que não fez nada de errada. No vídeo, o modelo é visto deitado numa maca, com várias partes do corpo enfaixadas e chega a acusar a equipe médica de maus-tratos

Após viralizar o momento em que o modelo atropela João Gabriel Cardim Guimarães, de 16 anos, no último sábado (30), Bruno falou pela primeira vez. O também influenciador, se queixou de ter sido chamado de “assassino” e afirmou não ter fugido do primeiro hospital que estava internado desde o ocorrido.

“Eu fui levado de ambulância, eu não fugi do hospital, não fugi dos médicos”, conta inicialmente Bruno Krupp. Neste momento do vídeo, o modelo e influenciador chega a acusar a equipe do Hospital Municipal Lourenço Jorge, de maus-tratos:

“Eu estava morrendo no hospital, os empregados me tratando mal no hospital, batendo com a maca no corredor, me chamando de assassino, como se eu tivesse feito alguma coisa errada”. Por fim, Bruno Krupp afirma que tudo não se passou de um acidente: “Eu não bebi, eu não usei droga, foi um acidente, gente!”. Veja o vídeo abaixo:

O que diz a Secretaria de Saúde sobre as acusações de Bruno Krupp

Procurada pelo G1, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, informou que não há queixa do modelo sobre as “supostas condutas inadequadas” da equipe que atendeu Bruno Krupp no primeiro hospital que foi internado.

Por fim, vale destacar que a Coluna Fábia Oliveira teve acesso ao boletim policial do atropelamento envolvendo Bruno Krupp, e que resultou na morte do menino João Gabriel Cardim Guimarães, de 16 anos. Segundo a polícia, o atropelamento aconteceu na Avenida Lúcio Costa, na altura do número 2016, na pista sentido Zona Sul, em uma faixa de pedestre com semáforo.