Após atropelamento

Bruno Krupp tem prisão decretada pela Justiça e está foragido

Bruno Krupp está foragido desde que um pedido de prisão foi expedido após ele ocasionar um acidente que matou um jovem de 16 anos

Aline Torres
Repórter do EM OFF

O modelo Bruno Krupp que atropelou um adolescente de 16 anos, João Gabriel, que veio a óbito, está foragido. A Justiça expediu um pedido de prisão e na manhã dessa quarta-feira (03), a polícia do 16º Delegacia de Polícia na Barra da Tijuca, mandou policiais em busca do ex-namorado de Sarah Poncio. O rapaz está sendo investigado por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

Anteriormente, acreditava -se que desde o acidente, ocorrido na noite de sábado (30), Bruno estivesse internado no hospital para ver a gravidade de um possível trauma na cervical, como fora noticiado a princípio. No entanto, após o pedido de prisão, policiais averiguaram com o hospital sobre o paradeiro do modelo, mas foi informado que ele recebeu alta no domingo (31) e teria tido apenas escoriações no tórax.

As buscas por Bruno teriam seguido no apartamento dele, na avenida Lúcio Costa, na orla da Barra da Tijuca, mas não foi encontrado. No pedido de prisão consta que Bruno estava pilotando uma motocicleta a 150km/h, numa via em que a velocidade máxima é de apenas 60km/h. A juíza responsável pelo caso, Maria Izabel Pena Pieranti, lembrou que três dias antes, Bruno foi parado na Lei Seca e que mesmo assim continuou andando na moto e por fim, matou o jovem de 16 anos:

“Não foi o bastante que tivesse sido parado pelos agentes da Lei Seca. Ser pego na situação já descrita não teve qualquer efeito didático. Ao contrário, adotou conduta mais ainda letal, acabando por tirar a vida de um jovem que estava acompanhado de sua mãe, ressaltando-se que BRUNO não é um novato nas sendas do crime”, afirmou a magistrada nos autos.

Três dias antes do fato, Bruno foi parado em uma blitz dirigindo a mesma moto que estava sem placa. O modelo foi multado porque não possui habilitação para dirigir motocicletas. Além do, como foi noticiado com exclusividade pela colunista Fábia Oliveira, Bruno possui passagens na polícia por estelionato e estupro.

Segundo testemunha entrevistada pelo G1, Bruno já era conhecido por andar pelo local em alta velocidade, na mesma moto que colidiu com o adolescente. Um quiosqueiro falou sobre a conduta do modelo: “Ele é conhecido, todo final de semana passa aqui, todo final de semana. Aquelas motos barulhentas, passa aqui voado, às vezes passa aqui quando a gente olha ele já está bem longe”, disse o homem.

A violência do impacto oi tamanha, que uma das pernas do adolescente foi arrancada e parou a 50 metros do local do acidente. João Gabriel estava consciente quando foi atendido pelos bombeiros, mas morreu na sala de cirurgia pouco tempo depois de chegar ao hospital e ser atendido. Ele era filho único.