Fechar
Ué?

Cabeção de ‘Malhação’ assume que mentiu sobre cárcere privado

O ator Sérgio Hondjakoff confessou que mentiu sobre ter sido encontrado em cárcere privado em clínica de reabilitação

Aline TorresRepórter do EM OFF

O ator Sérgio Hondjakoff, o Cabeção de “Malhação”, assumiu que mentiu ao dizer que não estava em cárcere privado ao ser encontrado pelo Ministério Público nesta quinta-feira (05). Como foi noticiado pelo EM OFF, o ator foi encontrado em uma clínica de reabilitação em condições análogas ao cárcere privado.

O intérprete de Cabeção, que anteriormente negou que estivesse em cárcere, gravou um vídeo nesta sexta-feira (06) para o programa “A Tarde é Sua”, da RedeTV!, pedindo desculpas e afirmando que mentiu para preservar a família e o filho dele de um ano que poderia ver a situação futuramente já que tudo fica salvo na internet:

“Menti. Desculpa, eu menti para preservar a minha família e principalmente para preservar o meu filho de um aninho porque eu não queria que ele tomasse conhecimento desse fato um dia porque tudo fica gravado na internet. Peço que entendam a minha situação e me perdoem. Eu lamento muito pela confusão e até breve”, disse o ator.

Entenda

Continua após a publicidade

Uma clínica em Pindamonhangaba, interior de São Paulo, foi fechada em uma ação realizada pelo Ministério Público depois que 46 pacientes foram flagrados mantidos em cárcere privado. Uma dessas pessoas era o ator Sérgio Hondjakoff, conhecido por interpretar o Cabeção de “Malhação”, da TV Globo.

O ator de 37 anos estava internado na clínica no intuito de se recuperar da dependência química. O local, que recebia pacientes com vício em drogas, foi denunciado por cárcere privado. O Ministério Público interveio e tornou a clínica alvo de uma operação, que como resultado, encontrou o ator e mais 45 pessoas em situação de sequestro.

Segundo o G1, os pacientes estavam sendo mantidos dentro de quartos trancados e não tinham acesso às chaves. Essas pessoas ainda informaram que o pouco contato que tinham com a família era controlado e monitorado pelos donos do local. Além disso, os policiais encontraram remédios controlados que exigiam receita médica, mas que não havia receita nenhuma.

Para garantir a vacina contra o Covid-19, os internos tiveram que pagar uma quantia para os donos do local, sendo que o imunizante é ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os responsáveis pelo local deverão responder por sequestro, segundo a polícia. Os pacientes foram encaminhadas para outras clínicas de reabilitação ou clínicas psiquiátricas após realizarem entrevista com assistentes sociais.

Ainda segundo o G1, o nome de Sérgio não estava na lista de pacientes e a polícia não informou há quanto tempo ele estaria em cárcere privado. A família do ator foi contactada e enquanto eles não chegavam para buscá-lo, ele era assistido pela assistência social. Ainda não há informações sobre as condições atuais do ator.

Tem alguma foto? print? vídeo? ou áudio de alguma fofoca? envie um e-mail para contato@portalemoff.com.br sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo