ExclusivoCamilla de Lucas pode seguir os caminhos de Juliette Freire e virar cantora

Famosa concedeu entrevista exclusiva e confidenciou seus interesses artísticos

Felipe Reis
Repórter do EM OFF

Camilla de Lucas é um ícone entre os influenciadores brasileiros. Sempre mostrando bom humor, a moça nascida em Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, ficou conhecida do grande público após participação no BBB 21. A influenciadora ficou em segundo lugar, faturando R$ 150 mil e perdendo apenas para Juliette Freire.

Este repórter entrevistou Camilla de Lucas nos bastidores de uma premiação que aconteceu em São Paulo. A famosa foi solícita com a imprensa, falou sobre os conteúdos que tem assistido e também a respeito do look que estava usando.

Em seu Instagram, Camilla se define como comunicadora e produtora de conteúdo. Perguntada sobre outras possibilidades no meio artístico, a moça não perdeu tempo em afirmar de forma categórica: Quer ser atriz! “Tenho vontade de fazer uma série. Abafa!”, disse Camilla de Lucas.

Mostrando que está aberta a convites, a influenciadora e criadora de conteúdo mandou a real: “É só me chamar que eu vou!”. Mas não parou por aí. Camilla de Lucas está com as possibilidades ainda mais ampliadas. A comunicadora também está aberta a carreira de cantora, assim como aconteceu com Juliette Freire.

Por fim, sobre a carreira musical, Camilla de Lucas não excluiu a possibilidade e se mostrou ‘pau pra toda obra’: “Se eu fizer um curso e alguém falar que minha voz é bom, sim. Quem sabe não vem aí”, confessou rindo. Veja o vídeo da entrevista, abaixo:

Camilla de Lucas em briga judicial

Recentemente, a Coluna Fábia Oliveira apurou com exclusividade que Camilla de Lucas entrou com uma ação contra uma loja de roupas. Essa briga judicial é por conta do uso indevido de imagem para fins comerciais. Após a Justiça negar o pedido liminar da influenciadora para que a empresa retire do ar as publicações que possuem sua imagem, a Dassi Boutique apresentou sua contestação na ação para se defender.

A Dassi Boutique se manifestou na ação alegando que a petição inicial de Camilla não seria válida porque nela estariam apenas pedidos genéricos. Entenda mais sobre esta ação e os desdobramentos, nesta matéria detalhada da Coluna Fábia Oliveira.