Fechar
PODE SER PRESO!

Cantor Sérgio Reis pode ser preso a qualquer momento após áudio vazado

No suposto áudio vazado, o político atenta contra a democracia e ataca senadores e ministros do STF

Jean TellesRepórter do EM OFF

O músico Sérgio Reis que causou polêmica recentemente nas redes sociais após anunciar um ato, supostamente em parceria com caminhoneiros, em favor do presidente da república Jair Bolsonaro, voltou a virar pauta nas redes sociais. Em um suposto áudio vazado, o cantor e político atenta contra a democracia e ameaça ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e senadores. 

“Ambulância, polícia, bombeiro, uma emergência, somente isso, mais ninguém. Vai parar o país! Enquanto o senado não tomar essa posição que nós mandamos fazer, nós vamos ficar em Brasília e não vamos sair de lá até isso acontecer. Uma semana, dez dias, um mês e os caras bancando tudo, hotel e tudo não gasta um tostão” disse inicialmente o político no áudio. 

E continuou: “E sem em 30 dias não tirarem aqueles caras nós vamos invadir quebrar tudo e tirar os caras na marra, pronto. É isso que você quer saber, é assim que vai ser pronto. E a coisa tá séria, vou planejar algumas coisinhas para vocês ai”, disse o cantor no suposto áudio vazado. 

O site EM OFF obteve informações de que ministros do STF já tomaram conhecimento do suposto áudio vazado de Reis e que um pedido de prisão contra o cantor pode ser expedido a qualquer momento. O material foi publicado com exclusividade por Vladimir Aras no Twitter. No mesmo perfil, Aras publicou outras falas do áudio. 

Continua após a publicidade

“Eles vão receber um documento assim: “Vocês têm 72 horas para aprovar o voto impresso e para tirar todos os ministros do Supremo Tribunal Federal. Não é um pedido; é uma ordem! É assim que eu vou falar com o presidente do Senado: “isto é uma ordem! “Se vocês não cumprirem em 72 horas, nós vamos dar mais 72 horas, só que nós vamos parar o País. Já está tudo armado. O País vai parar. Tudo. (…). Não vai trafegar ninguém nas estradas (…)”. 

Vale destacar, que o presidente dos caminhoneiros, o líder Plínio Dias negou em recente entrevista ao UOL, qualquer participação da categoria em parceria com Sérgio Reis: “A gente desconhece as pessoas que estão ao lado dele”, disse o presidente o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Carga (CNTRC). E continuou: “Sérgio Reis não representa nem os artistas, quanto mais os caminhoneiros”. 

Sérgio Reis não é o primeiro político a atentar contra a democracia e ameaçar autoridades. Recentemente, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) aliado do presidente Jair Bolsonaro, foi preso preventivamente pela Polícia Federal (PF), após uma determinação do ministro Alexandre de Moraes do STF. Na decisão, o ministro justificou a prisão do político por ele integrar uma milícia digital que proferia ataques a instituições democráticas.

Na sua decisão Moraes detalhou que as provas colhidas pela PF: “demonstram uma possível organização criminosa – da qual, em tese, o representado [Roberto Jefferson] faz parte do núcleo político – , que tem por um de seus fins desestabilizar as instituições republicanas, principalmente aquelas que possam contrapor-se de forma constitucionalmente prevista a atos ilegais ou inconstitucionais, como o Supremo Tribunal Federal e o próprio Congresso Nacional”. 

Tem alguma foto? print? vídeo? ou áudio de alguma fofoca? envie um e-mail para contato@portalemoff.com.br sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo

Tags Relacionadas: