Haja palavrão!

Carlinhos Maia se enfurece, xinga e ameaça homem durante show

Carlinhos Maia se enfureceu ao perceber que homem estava prestes a jogar uma lata de cerveja nele, enquanto estava no palco de um show

Aline Torres
Repórter do EM OFF

Carlinhos Maia costuma ir em shows de cantores famosos e ser convidado para falar com o público em cima do palco. Na noite dessa quarta-feira (29) não foi diferente. O influenciador e o marido, Lucas Guimarães, foram chamados por Ludmilla para falar com as pessoas que foram prestigiar o evento em Maceió, capital de Alagoas.

Um homem que estava na plateia, bem próximo ao palco, ameaçou jogar uma lata de cerveja em Carlinhos, mas ele logo prestou atenção na situação e ficou enfurecido, passando a xingar a pessoa com palavrões e chegando a ameaçar o homem, afirmando que enfiaria o objeto nas partes íntimas da pessoa.

“Se jogar essa porr* eu vou tacar no teu c*. Vai tomar na porr*… Quer jogar esse caralh* na cara dos outros? Tá viajando caralh*, dia de festa”, disse o famoso que disse tudo no microfone em alto e bom som para que todos que estavam no local ouvissem. O público gritou com a reação de Carlinhos.

Recentemente, Carlinhos se viu envolto em mais uma polêmica após afirmar que não conta com o apoio da comunidade LGBTQIA+. O influenciador afirmou que não é aceito pela comunidade por ser “masculino demais” e disse ser “boicotado” por essas pessoas. O desabafo foi feito em postagens no Twitter:

“As yags falam muito do meu jeito, por ser ‘hétero normativo’. Na verdade todas as minhas críticas vem da comunidade. Me chamam de bolsominion, me boicotam. É uma pena, por que, se hoje eu sou engessado, é por que não tive força quando criança para lutar com os que me engessaram”, disse na primeira publicação.

Ao mesmo tempo me vi furando uma bolha, e hoje me comunico para fora da comunidade que tanto me rebaixa. Minha militância não é muda, ela é paga em contracheques dos tantos irmãos que hoje trabalham comigo. Tenho orgulho de quem me tornei!”, disse ainda o marido de Lucas Guimarães.

“A comunidade é a primeira a se auto destruir. Falam sobre amor, mas não aprenderam a amar, a perdoar… Cada lgbtqia+ é um mundo de cores diferentes! Há se realmente fôssemos unidos aí sim, seria diferente!”, completou Carlinhos indignado por não ter o espaço que deseja na própria comunidade, apesar de ser homossexual assumido.