Fechar
CLIMÃO

Carlos Bolsonaro abre queixa-crime contra Bruna Marquezine e Felipe Neto

Felipe Neto manda recado para Carlos Bolsonaro, após receber queixa-crime junto de Bruna Marquezine, por xingar Presidente Jair Bolsonaro

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

Carlos Bolsonaro, vereador do Republicanos – RJ, publicou nesta quinta-feira (11) em seu perfil oficial do Instagram que abriu uma queixa-crime contra Felipe Neto e Bruna Marquezine. O motivo? Seria por conta de uma suposta calunia e difamação das figuras públicas em relação ao Presidente Jair Bolsonaro, pai do vereador.

Na postagem polêmica, Carlos Bolsonaro postou uma montagem de Bruna Marquezine nua, um frame da sua participação na série da Globo intitulada de ‘Nada Será Como Antes’ e também ilustrou o post com Felipe Neto fazendo caras e bocas.

Na legenda Carlos Bolsonaro publicou: “Código Penal – Art. 138 – Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime: Pena – detenção, de seis meses a dois anos, e multa. § 1º – Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga”.

Felipe Neto fez um longo desabafo em seu perfil do Instagram também, se defendendo contra a queixa-crime e defendendo a atriz Bruna Marquezine: “Carlos Bolsonaro abriu queixa-crime contra mim e @brunamarquezine por xingarmos o Presidente. Para divulgar a notícia, ele utilizou uma foto da Bruna nua, num trabalho de dramaturgia, com os seios cobertos por estrelinhas vermelhas, dando a ela uma conotação sexual de maneira rasteira, vergonhosa. Carlos, um recado pra você: eu enfrento essa articulação do ódio há muito tempo. Você não me amedronta. Não é só a razão que está ao meu lado, mas também mais de 41 milhões de pessoas”.

Continua após a publicidade

Felipe ainda aproveitou o espaço para mandar um recado para Carlos Bolsonaro: “Vocês podem botar medo em quem não tem como se defender, mas aqui não tem essa. Estamos prontos para todo tipo de covardia do lado de vocês e não vamos nos calar em função dessas tentativas nojentas de silenciamento. Os governantes devem temer seu povo, nunca o contrário. Nós vamos vencer.”