Fechar
Decidido

Chay Suede surpreende ao se posicionar politicamente

Chay Suede diz querer um país sem Bolsonaro, além de revelar que só se posiciona politicamente quando acha necessário

Aline TorresRepórter do EM OFF

Seguindo a onda dos artistas que estão se posicionando politicamente, dessa vez foi o ator Chay Suede quem resolveu expor sua opinião em relação ao atual governo. A revelação foi feita durante entrevista para a revista RG, em matéria publicada nessa segunda-feira (05).

O pai de Maria, de 1 ano, está aguardando a chegada do segundo filho com Laura Neiva e revelou a preocupação em ter filhos no momento em que o Brasil se encontra: “Preocupa, claro, porque querendo ou não, a incerteza do momento atual, é algo que me deixa ansioso, me tira do sério, me deixa reflexivo em um lugar super negativo”, disse.

“Me preocupo em ver meus filhos crescendo nesse mundo esquisito”, continuou. Ainda falou sobre a esperança de que os filhos sejam pessoas boas para o mundo: “Penso que o mundo precisa de gente boa e é isso que quero oferecer para o mundo: pessoas boas. Que meus filhos contribuam, de alguma maneira, para que este mundo doido seja menos doido daqui a umas duas gerações“.

Apesar de externar agora seu posicionamento político, ele já afirmara anteriormente que faz parte do movimento #EleNão, popular durante as eleições de 2018 e conhecido por ser contra o atual presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido):

Continua após a publicidade

“Eu gravei um vídeo elencando os motivos pelos quais eu achava que ele [Jair Bolsonaro] não deveria ser presidente da República e minha opinião é a mesma daquele ano. É só procurar no Google “Chay Suede Ele Não”. A minha opinião sobre Bolsonaro é a mesma daquela época, continuo achando a mesma coisa sobre ele. Só que, agora, infelizmente, colhendo as consequências de ele ter sido eleito presidente do Brasil”, relatou.

“Sobre a questão dos posicionamentos, eu me posiciono quando eu acho que devo e quando acho importante. Mais que isso, me posiciono quando eu acho que vou contribuir com a discussão geral. Quando acho que não vou contribuir ou vou dizer algo que já está sendo dito por todo mundo ou algo que é repetido inúmeras vezes – por diferentes pessoas para um mesmo público -, não me posiciono. Eu realmente me posiciono quando acho que serei útil para a discussão“.

Chay Suede ainda se refere àqueles que se posicionam e quem não têm perfil para tal: “Acho que tem muita gente com coisas importantes para dizer e que precisam ser ouvidas, mas também acho que nem todo mundo se enquadra neste perfil de pessoa. Quem não se encaixa, não se encaixa e acabou. Não se posiciona e colhe os bônus e os ônus disto”, completou.

“Acho que o papel do artista vai muito além de se posicionar ou não durante uma eleição. O que a gente faz com nossas escolhas artísticas, os trabalhos que escolhemos fazer, as emoções que a gente acessa nas pessoas com os papéis, isso eu acho que a gente comunica de uma forma inesquecível”, confessou sobre o papel de artistas quanto à política.