Inacreditável

Conrado se enfurece e diz que caso de racismo envolvendo Giovanna Ewbank foi armado

As subcelebridades duvidaram sobre o caso de racismo sofrido pelos filhos dos artistas

Vitor Caique
Repórter do EM OFF

Desesperados por mídia, após serem esquecidos pelo público depois de participações consideradas “fracassadas” em alguns realities, as subcelebridades Andréa Sorvetão e Conrado decidiram agir. Causando nas redes sociais, atacando os artistas globais Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, a pauta de vez foi o caso de racismo em Portugal.

No último sábado (30), a atriz Giovanna Ewbank discutiu com uma mulher em Portugal, e fontes que estiveram no local, além dos próprios famosos, afirmaram que os filhos sofreram racismo, o que motivou a briga. No vídeo, divulgado inicialmente pelo portal “Metrópoles”, é possível ouvir Ewbank chamando a mulher de “racista nojenta”.

Depois do momento viralizar, e o caso de racismo ganhar alcance internacional com Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank falando do assunto nas grandes mídias, as subcelebridades comentaram em suas redes sociais sobre o assunto, duvidando o caso, afirmando que a situação foi armada. Além disso, eles chegaram a duvidar do racismo estrutural no Brasil.

Inicialmente Conrado, ex-cantor, comentou em seu Instagram sobre o assunto, dizendo que Bruno e Ewbank queriam “lacrar”. “Vamos ver mais tarde o que aconteceu de verdade! Caguei para vocês todos. Vamos ver o que aconteceu de verdade e ponto final. Se houver racismo, tome as providências legais. E vai a merda vocês todos, ok”, iniciou a subcelebridade, irritada com os comentários de seguidores indignados com sua postura.

“É lógico que eu sou contra racismo, é evidentemente que sou contra o racismo, mas há um tempo atrás o senhor Bruno junto com a dona Giovanna estavam ‘dando’ um podcast falando que aqui no Brasil tinha um tal de racismo estrutural. Lacrador eu sempre fico com um pé atrás, eu quero saber o que de fato aconteceu. Se houve crime de racismo, que a mulher pague por isso e ponto final.” afirmou, em uma de suas primeiras manifestações sobre o assunto.

Conrado e Sorvetão voltam a atacar Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso

Depois das primeiras mensagens, duvidando sobre o caso de racismo sofrido por Titi e Bless, filhos de Giovanna e Bruno, Conrado e sua esposa, ex-Paquita, ex-cantora esquecida e cancelada por Xuxa, voltaram a tentar se aparecer às custas da polêmica. Gravando uma live com intuito de “orar”, mas que acabou sendo palco para um show de maldade e opiniões desrespeitosas contra os artistas, segundo seguidores, o vídeo foi ao ar no Instagram na última terça-feira (3).

Desta vez, Andréa Sorvetão fez questão de mostrar uma série de vídeos, inicialmente motivados por uma entrevista de Bruno Gagliasso, que Conrado nomeou como “mi mi mi”. Logo em seguida, as subcelebridades, que segundo boatos beiraram a falência recentemente, mostraram aos seguidores um vídeo de uma “influencer” bolsonarista, que criticava a postura de Giovanna Ewbank, com afirmações que não existe racismo estrutural no Brasil, atacando os artistas.

Em outro momento, Andréa Sorvetão e Conrado aplaudem e vibram com uma mensagem dizendo que os filhos de Giovanna e Bruno deveriam voltar para a África. Por fim, o ex-cantor usou o presidente Bolsonaro para justificar suas opiniões, afirmando que ainda vai descobrir a verdade sobre o caso de racismo, mais uma vez, dando a entender que a situação vivida pelo casal seria “armada”.

“Uma frase que o presidente [Bolsonaro] usa demais, é: ‘e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará’. Isso é uma coisa que vocês todos tem que entender, pelo amor de Deus. Temos que entender o processo que estamos vivendo. Eu tenho o pé atrás com tudo, com esse povo [Bruno Gaglisso e Giovanna Ewbank]. Falou que não sei o que, já fico com o pé atrás, já armaram uma situação. E eu vou lá e pego. Daqui a pouco vou descobrir alguma coisa sobre isso aí [caso de racismo]”, afirmou o ex-cantor.

Confira os vídeos das declarações: