Fechar
Podcast

Deborah Secco se engasga ao ser questionada se gostava de ficar com homem casado

Ao ser questionada sobre relacionamentos que teve com pessoas comprometidas no passado, a atriz aparentou ter ficado sem graça

Nayara VieiraRepórter do EM OFF

Convidada para o podcast ‘PocCast’, a atriz Deborah Secco, falou sobre sua vida pessoal, carreira e assuntos polêmicos, nesta quarta-feira (08). Ao ser questionada sobre relacionamentos que teve com pessoas comprometidas no passado, a atriz aparentou ter ficado sem graça, mas respondeu com sinceridade às perguntas dos apresentadores.

Quando começou sua carreira com papéis em que tinha pares românticos, Deborah confessou que sentia atração pelos atores com quem contracenava. “Você já se apaixonou por algum parceiro de cena?”, indagou Rafa Uccman, e a atriz confirmou. “Todos!”, disparou. “No começo da carreira eu me envolvi muito assim, porque você fica muito tempo fora de casa trabalhando”, contou. 

“Artistas são pessoas que muito me interessam. Me envolvi com pessoas que eram ídolos, me envolvi com pessoas que eu não conhecia, mas que estavam ali e muito talentosas. Os que eu não realizei eu me apaixonei mesmo assim. Eu amo me apaixonar”, destacou Deborah. Casada com Hugo Moura, ela disse que continua se apaixonando pelas pessoas.

“Não posso nem pensar em viver sem meu marido, mas continuo me apaixonando, porque se apaixonar é bom. Não quero realizar e fico no âmbito paltônico”, destacou. Em seguida, Lucas Guedez, que também comanda o podcast ao vivo, questionou se Deborah tinha fetiche em ficar com homens casados, e a famosa “engasgou” para falar do assunto.

Continua após a publicidade

“Era um fetiche seu? Não era?”, indagou e Deborah demonstrou ter ficado sem graça. “Não tinha não”, reagiu ela de imediato. “Eu sabia que a pessoa tinha um relacionamento e a pessoa sempre dizia que não estava bem. Mas não era uma coisa que eu curtia, aliás sempre sofri [com a situação]”, explicou.

Em seguida, Deborah contou que se arrependeu e que atualmente não cometeria o mesmo erro. “Hoje eu jamais sairia com qualquer pessoa comprometida, porque hoje eu entendi a importância de olhar pra outra mulher. Mas quando eu era mais jovem, acho que era da cultura feminina essa disputa entre  mulheres, aprendi a disputar. Demorei muito tempo a resignificar”, contou.

“Acontecia de cruzar com pessoas comprometidas. Elas vinham até mim e eu ficava sem entender. Nunca cheguei pra acabar um relacionamento, sempre chegou pra mim que o relacionamento estava acabado. Hoje entendo o quanto isso era errado e que me fazia mal e fazia mal pra quem estava do outro lado”, avaliou Deborah.