Fechar
EITA!

Deolane Bezerra se pronuncia após condenações de Mendigo de Planaltina virem à tona

Influencer se pronuciou após condenações por furto e sequestro de Givaldo Alves se tornarem públicas

Jean TellesRepórter do EM OFF

A influenciadora digital Deolane Bezerra, se pronunciou após ter se tornado público às condenações de Givaldo Alves, o Mendigo de Planaltina, por crimes como furto e extorsão mediante a sequestro. Em entrevista a coluna Leo Dias, a viúva de MC Kevin não deixou de rememorar as vezes que criticou Givaldo publicamente: 

“Eu sou advogada, eu já sabia! Mas sabe aquele famoso ditado ‘calada vence’ pois é… Essa história de pagando de pobre coitado nunca colou comigo”, declarou Deolane Bezerra que fez questão de lembrar que, se o homem já cumpriu sua pena, espera que ele tenha aprendido algo: “Se ele já pagou por tudo que fez, espero que tenha aprendido alguma coisa!”, declarou.

Recentemente, Deolane Bezerra usou suas redes sociais para criticar publicamente o ex-morador de rua. Através de stories compartilhados em seu perfil no Instagram, a viúva de MC Kevin rasgou o verbo contra Givaldo Alves, declarando que estava com “ranço” de entrar em suas redes sociais e ver notícias sobre ele. O “novo influenciador”, chegou a responder as críticas da blogueira, declarando que ambos eram parecidos. 

Nessa sexta-feira (20), o jornal o Estado de Minas revelou que o ex-sem teto já cumpriu pena de oito anos por furto qualificado e extorsão mediante sequestro. Ainda segundo a publicação, os crimes teriam acontecido entre 2001 e 2004. Givaldo Alves foi condenado a passar 17 anos em regime fechado. Em 2013, o ex-morador de rua conseguiu uma revisão de sua pena, cumprindo assim, o total de oito anos de prisão.

Continua após a publicidade

Mendigo de Planaltina é inocentado da acusação de estupro:

Givaldo Alves, mais conhecido como o “mendigo pegador” ou “mendigo de Planaltina”, virou assunto nas redes sociais há cerca de dois meses, após ter viralizado um vídeo onde o ex-morador de rua é espancado por um personal, que o flagrou tendo relações sexuais com sua esposa dentro de um carro. O rapaz que ainda segue casado, afirmou que sua mulher teve um “surto” e precisou ser internada em um hospital público sob uso de medicamentos.  

Nas redes sociais, o caso viralizou e se intensificou ainda mais após ter repercutido uma entrevista do mendigo relatando, com detalhes, seu envolvimento sexual com a mulher. Após a popularidade alcançada, Givaldo Alves chegou a fazer presenças vips em eventos e festas privadas, e hoje ostenta uma vida de influenciador digital. Tudo isso enquanto a polícia ainda investigava se havia ou não abuso sexual por parte dele. 

Mas esse imbróglio teve um fim neste sábado (21), A Polícia Civil do Distrito Federal, concluiu que Givaldo Alves não cometeu estupro de vulnerável contra Sandra Mara Fernandes. O personal trainer Eduardo Alves responderá por lesão corporal leve e o ex-morador de rua por difamação contra a moça.