Fechar
DOUTORA RESPONDE

Dra. Caroline Aguiar explica prejuízos causados na pele por chip da beleza

Dra. Caroline Aguiar responde algumas dúvidas sobre o famoso chip da beleza. O bate-papo com a dermatologista serve como alerta

REDAÇÃO do EM OFF

Dra. Caroline Aguiar, requisitada entre famosos e anônimos, respondeu todas as dúvidas dos pacientes e seguidores sobre o chip da beleza. O tratamento que promete aumentar a libido, fortalecer músculos, amenizar a celulite e impedir o fluxo da menstruação, reduzindo os sintomas da TPM. Nos último anos, houve um crescimento na utilização, pois houve muita divulgação por celebridades e médicos.

Por que será que esses chips causam tantas alterações na pele e cabelos? Dra. Caroline Aguiar explicou em detalhes: “O conteúdo principal deles é a gestrinona, um hormônio masculino semelhante à testosterona. Este hormônio e os seus derivados, são responsáveis pela produção da secreção sebácea, que gera oleosidade da pele. Quando estão em excesso, portanto, irão causar piora da oleosidade, gerando acne na pele e queda de cabelo”.

“Com o implante, o organismo muda para um perfil androgênico (mais masculino) e, aí, essas mulheres começam também a ter crescimento de pelos no corpo”, disparou Dra. Caroline Aguiar. “O mais importante é que o paciente tenha médicos especialistas de confiança ao seu lado. Um endocrinologista e dermatologista, que possam avaliar se esse procedimento é indicado para o mesmo”, completou.

Caso hajam efeitos colaterais, estes sejam identificados precocemente e manejados da melhor forma possível, com possível retirada do chip, se necessário”, continuou a médica dermatologista, pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Continua após a publicidade

O implante hormonal, que na realidade é um tubo de silicone, inserido na pele que libera doses diárias de hormônios é indicado para tratamento de TPM e endometriose. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia contraindica o uso deste tratamento para fins estéticos.