Fechar

EXCLUSIVO Eduardo Sterblitch fica fora de programa e dispara sobre BBB23: ‘Com maconha ganho’

Eduardo Sterblitch deu detalhes sobre o ‘The Masked Singer: Especial’. O humorista também revelou se toparia entrar no ‘BBB23’

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

O The Masked Singer Brasil: Especial, está chegando na tela da Globo, prometendo fortes emoções com o retorno dos participantes. Os personagens da primeira e segunda temporada vão voltar para o palco, ao lado de Ivete Sangalo, apresentadora da atração musical. O EM OFF bateu um papo exclusivo com Eduardo Sterblitch, jurado do reality show, que não vai participar do programa para o Dia das Crianças.

“Eu sei que agora vai ter o especial de Dia das Crianças. Vai ser em outubro e eu não participo. Mas não precisa [de mim], porque vai ser com todos os mascarados e junto com a Ivete [Sangalo]. Vai ser maravilhoso! Eu estreio um filme no final do ano com Guel [Arraes] e uma série ano que vem. Farei vilões, agora só faço vilões”, adiantou Eduardo Sterblitch.

O ator e humorista, Edu Sterblitch, brincou sobre a sensação de tentar desmascaras o participantes: “O público só me julga, então estou fazendo igual”. O filme intitulado de Grande Sertão: Veredas, com previsão de estreia para o final do ano, conta com um elenco de peso. Caio Blat, Rodrigo Lombardi, Luisa Arraes e Luís Miranda atuam ao lado do ex-Pânico.

O comediante que marcou presença no TIM Music Rio atendeu uma fila de fãs, enquanto era entrevistado, abriu o jogo sobre o assédio do público: “É porque quando para um vira Mickey [Mouse]. Não sou eu, é uma onda. É só um tirar, [foto] que todos tiram. É uma onda! Eu não saio muito de casa, lido de boa”. Questionado se gosta e acompanha realitys shows, Eduardo Sterblitch encerrou de forma direta mencionando o Big Brother Brasil 23: “Curto bastante [reality]. Com maconha eu ganho [o BBB23]!”.

Continua após a publicidade

Sterblitch participou da nova temporada do Que História É Essa, Porchat?, sob o comando de Fábio Porchat. Eduardo compartilhou uma história engraçada com Jayme Matarazzo e Kéfera Buchmann: “Ia fazer o diabo em um filme. Conversei com o diretor, contei que ia deixar o cabelo crescer e a barba crescer. Isso para ficar com uma cara mais malvada, para me ajudar no personagem”.

“Deu a pandemia e tive tempo, dois anos para deixar barba e cabelo crescerem. E foi um inferno, desconfortável. Era como ter um cão na cara. No primeiro ensaio, o Guel me olha e pergunta: ‘Quando você vai tirar essa barba?’. Pensei: ‘Estou há dois anos cultivando essa barba e ele vem me falar isso?’”, disse Sterblitch.

O ator Jayme Matarazzo também se divertiu contando um relato pessoal: “Passei pelo constrangimento das pessoas que confundem ficção com realidade. Meu personagem morria no primeiro capítulo e ficava o resto da novela como um fantasma incomodado por ter ido embora. Fui ao supermercado, era a primeira vez que saía de casa depois de ter estreado nesse papel. Dei de cara com uma senhorinha, que começou a andar para trás quando a cumprimentei. Ela veio em minha direção e falou: ‘Você está morto, pode falar! Você está morto, eu odeio fantasma!’”.