Polêmica

Felipe Neto é alvo de censura e toma atitude contra governo Bolsonaro

A Caixa proibiu veículos que recebem patrocínio do banco de citar o nome do influenciador; após essa situação, ele decidiu tomar uma atitude

Nayara Vieira
Repórter do EM OFF

O youtuber Felipe Neto, voltou a relatar problemas com o governo de Jair Bolsonaro. Nesta sexta-feira (29), o empresário expôs que se tornou alvo de censura. Por ordem do governo do atual presidente, a Caixa proibiu veículos que recebem patrocínio do banco de citar o nome do influenciador. Após essa situação, ele decidiu tomar uma atitude.

“Estou sem palavras. A Caixa, sob comando bolsonarista, proibiu os veículos que recebem algum centavo de patrocínio da empresa de CITAREM MEU NOME. A ordem pras agências é punir qlq página q cite meu nome e outros termos, como “suicídio” ou “pornô””, escreveu Felipe Neto, no Twitter. Diante da censura sofrida, o youtuber tomou providências e acionou a Justiça.

“Por que o governo Bolsonaro me dá tanta importância? Já estou em contato com o jurídico e nós vamos até o fim por justiça. A Caixa Econômica Federal proibir agências e sites de citarem meu nome é um dos maiores absurdos que já lidei nessa vida. Inacreditável”, disse, indignado. “Usar um banco público, que pertence a todos nós, para proibir agências e sites de citarem o nome de um reles youtuber que depende da sua imagem pra tudo. Vamos ver o que a justiça vai achar disso, família Bolsonaro”, ameaçou Felipe. 

Em defesa, a deputada Fernanda Melchionna (PSOL), que já divergiu com o governo Bolsonaro, demonstrou apoio a Felipe Neto. “Absurda essa censura contra @felipeneto. Isso é ilegal, além de uma clara tentativa de suprimir as vozes democráticas pelo seus posicionamentos corretos em favor das liberdades democráticas. @felipeneto conta comigo para todas ações contra esse absurdo”, escreveu a política.