FORTALEZA

Festival cristão é criticado por transformar ‘Tem Cabaré Essa Noite’ em louvor

Durante um dos shows do Festival Halleluya, uma versão "cristã" do hit de Nivaldo Marques gerou polêmica

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

Começou na quinta-feira (21), mais uma edição do Festival Halleluya, evento que se estende até amanhã (24) e reúne diversos artistas da música cristã em Fortaleza (CE). O Padre Fábio de Melo e a banda Amor e Adoração foram algumas das atrações que já se apresentaram. Ainda estão previstos shows de Ítalo Poeta, Ana Clara Rocha e a banda Rosa de Saron, que encerra o evento.

O festival, no entanto, chamou a atenção de internautas ao apresentar, durante um dos shows, uma versão “cristã” do hit “Tem Cabaré Essa Noite”, de Nivaldo Marques. O forró ganhou uma nova roupagem durante a apresentação e o termo “cabaré” foi substituído por “aleluia” (halleluya), que dá nome ao festival. Algumas pessoas criticaram o ocorrido.

“Meu Deus, isso é uma montagem só pode”, disse Sarah Moreira. “Foi aqui na minha cidade, no começo da música a galera ficou de boca aberta”, comentou Luiz Neto. “A Bíblia fala pra sermos diferentes do mundo aí vem esse povo e quer cada dia mais levar as música do mundo pra dentro’ da religião”, criticou a internauta Ana Julia. “Acho mó baboseira essas mudanças. Existem tantas músicas, bonitas e legais pra serem cantadas nos festivais”, detonou Danilo Santos.

Muita gente, porém, não achou a mudança tão polêmica. “Sempre teve paródia na igreja, principalmente em encontro jovens pra atrair ainda mais os jovens”, disse Brenda de Sá. “Deixa o povo católico ser feliz!”, irritou-se Kaoanny Nadolny. “O que que tem? Sempre cantaram ‘Vai sacudir, vai abalar, quando meu Jesus passar’, nunca deu polêmica”, apontou Graci Pereira.

A música “Tem Cabaré Essa Noite” estourou Brasil todo na voz de Nivaldo Marques. A faixa, que ganhou parceria com Nattan, foi lançada em 2019, mas só viralizou nas últimas semanas, e seria gravada em um feat com Wesley Safadão. A canção acabou se tornando um dos hinos do São João deste ano. Em entrevista ao site iBahia, o cantor falou do sucesso da música.

“Eu nunca imaginei isso, foi um negócio tão rápido que eu me pergunto ‘Meu Deus, porque tudo isso para mim?’, mas Deus é tão bom. Eu tenho 15 anos de estrada, de barzinho, e não é todo mundo que consegue suportar 15 anos de saldo negativo. Você investir e não ter dinheiro, faz um show e não recebe. Não te tratam bem. Quando estoura tem um outro respeito, mas quando você é pequeno, te tratam como um Zé Ninguém. Tudo isso aconteceu, mas eu sempre tive fé e hoje Deus está me honrando”.