Fechar
INOCENTE

Filho de ex-Canal Livre é inocentado de “encomendar” morte

Raphael Souza, filho de Wallace Souza, ex-apresentador do ‘Canal Livre’ foi inocentado de envolvimento em homicídio

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

Wallace Souza, ex-deputado e ex-policial civil, faleceu em 2010 no Hospital Bandeirantes (SP). O polêmico apresentador do extinto Canal Livre, morreu aos 51 anos, após diversas confusões envolvendo seu nome e de sua família. Foi vítima de parada cardíaca e sofria de ascite refratária decorrente da síndrome de Budd Chiari, doença no fígado. O filho da celebridade, Raphael Souza acusado de envolvimento em homicídio, foi inocentado na última segunda-feira (23) e seus familiares vibraram com a notícia positiva.

O nome de Wallace Souza esteve recentemente na boca do povo, após a Netflix Brasil lançar o documentário Bandidos na TV. O programa comandado pelo falecido apresentador, mostrava crimes na região de Manaus (AM), tornando o comunicador um herói para a população. A atração policial exibida pela TV Rio Negro fazia muito sucesso e fez o jornalista ser eleito três vezes deputado estadual, com o intuito de reduzir a criminalidade na capital do Amazonas.

Em 2009 Wallace foi cassado, sob a acusação de liderar uma organização criminosa. As investigações também alegaram que parte dos crimes transmitidos no programa, seriam encomendados pelo grupo de Souza. O motivo? Garantir a audiência do Canal Livre e prejudicar criminosos da quadrilha concorrente. Quando esteve preso, alegou ser alvo de perseguição política e negou os crimes.

Caso de Família

No ano passado, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), absolveu os irmãos de Wallace Souza pelo crime de associação para o tráfico. Uma decisão unânime favorecendo Carlos Alberto Cavalcante de Souza e Fausto de Souza Neto. De acordo com os autos, o Inquérito Policial e o Ministério Público Estadual, autor da ação, não trouxeram provas para a condenação.

Continua após a publicidade

Já Raphael Souza, filho de Wallace Souza, foi acusado de participar da morte de Luiz Pulga. Acusado pelo promotor Rogério Marques Santos, Raphael Wallace Saraiva de Souza, lutou desde 2008 para provar sua inocência e sofreu retaliações. A denúncia que gerou a acusação, alegava que o rapaz teria cogitado o assassinato de Jaiza Fraxe. Jaiza é Juíza Federal e decretou a prisão do Coronel Felipe Arce (Polícia Militar do Amazonas) e outros que participaram da Operação Centurião.

Luiz Pulga teria sido contratado para matar Jaiza. De acordo com o promotor, o rapaz teria negado efetuar a ação e ameaçou Raphael Souza ao MPF, caso persistisse em comer o crime de assassinato. Desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) acataram argumentos apresentados pela defesa do reú, alegando ausência de provas. Sendo assim, Raphael Souza e Jair Martins, Coronel da Policia Militar foram inocentados e não serão levados a júri popular.

Inocentado

O advogado Josemar Berçout Junior, que defendeu o filho de Wallace Souza, em conversa com o site A Crítica demonstrou alívio: “Finalmente a justiça foi feita e o Tribunal de Justiça do Amazonas impronunciou Raphael por unanimidade”. O EM OFF obteve acesso a nota da defesa de Raphael Souza após o resultado do julgamento.

“A DEFESA DO SR. RAPHAEL WALLACE SARAIVA DE SOUZA vem oficialmente a público esclarecer que a acusação formulada acerca de sua participação no homicídio do Sr. LUIZ PULGA, suposto pistoleiro contratado para assassinar a Juíza Federal, foi na data de hoje completamente rejeitada pelo Tribunal de Justiça do Amazonas. Informamos a toda Sociedade que, apesar dos mais de 14 (quatorze) anos de luta para provar sua inocência, finalmente a Justiça foi feita e o Tribunal de Justiça do Amazonas IMPRONUNCIOU, POR UNANIMIDADE, o SR. RAPHAEL WALLACE”.

“Noutro giro, esclarecemos, ainda, que não podem ser aceitos em um Estado
Democrático de Direito acusações como essa que pesava sobre o SR. RAPHAEL WALLACE, fundada em interesses políticos, como foi comprovado pela Justiça. Destacamos, por fim, trecho do voto do Desembargador Relator, Dr. JOÃO MAURO BESSA que, de forma sábia e justa, entendeu que: ‘É importante, diante dos casos como o que ora se analisa, e considerando a evolução da jurisprudência, que é em prol das garantias do Acusado no processo criminal, cumpre alertar para a necessidade de rechaçar posturas que REFLITAM SANHA ACUSATÓRIA DESMEDIDA E ARRAZOÁVEL'”.

“Por oportuno, o Escritório BERÇOT & BERÇOT Advocacia lamenta profundamente toda dor experimentada injustamente pelo SR. RAPHAEL WALLACE e sua família, que suportaram por mais de uma década o peso de uma acusação absurda e completamente infundada”, finalizou a defesa do filho de Wallace Souza.

Comoção

O irmão e apresentador do Sinal Livre, Willace Souza, na Band Amazonas também se pronunciou na atração e se emocionou compartilhando a decisão inocentando o parente. Os telespectadores vibraram com o momento transmitido e nas redes sociais também parabenizaram.

“Eu sonhava que chegaria o dia em que eu iria falar que minha vitória tem sabor de mel. Essa vitória se deve ao fim de uma das perseguições mais cruéis, mais doídas, mais terríveis da história do estado do Amazonas. Minha família não merecia isso! A gente não merecia isso! Não merecia passar 14 anos sendo humilhados, execrados, maltratados por uma das maiores perseguições que esse país já viu. Uma família que lutou pela vida, como meu pai deu a vida por essas pessoas que ele nem conhecia”, disparou Willace Souza no palco do Sinal Livre.

O EM OFF conversou com Willace, filho de Wallace Souza e irmão de Raphael: “Nós sofremos muito e tivemos uma perseguição política, por parte do governador da época. Ele nos perseguiu porque meu pai era bem cotado para ser governador do estado do Amazonas, não se aliava ao ex-governador e não compactuava com o que ele fazia. Foi perseguido e agora depois de 14 anos fomos todos inocentados. Estou muito feliz e emocionado!”.

“A ficha nem caiu ainda. Isso é uma das maiores injustiças da história do Brasil! Eu não exagero quando falo isso. A série Bandidos na TV (Netflix), está aí pra dizer. Isso é uma das maiores injustiças porque nunca se teve provas materiais e o próprio desembargador Mauro Bessa afirma isso. Sobre o Ministério Público ter uma sanha acusatória. O que é isso? Uma vontade louca de acusar”, finalizou o comunicador.