Fechar
REVOLTANTE

Influenciador acusa obreiro de homofobia e desabafa na web

Yago Mapoua, influenciador digital, filmou um momento infeliz nesta segunda-feira (8). O famoso da internet sofreu preconceito onde mora

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

Yago Mapoua, influenciador digital, sofreu homofobia na porta de sua residência e resolveu expor o crime na internet. Morador da Rocinha, considerada a maior comunidade do Rio de Janeiro, o criador de conteúdo costuma divertir os seus seguidores com vídeos mostrando a sua rotina no local onde já recebeu Anitta, Claudia Leitte, Susana Vieira, Ludmilla e Lenny Kravitz. O EM OFF conversou com a beldade, que já ultrapassa 940 mil seguidores e está sempre rodeado de famosos, com exclusividade sobre o ocorrido.

Nesta segunda-feira (8), Yago Mapoua foi surpreendido com um religioso em frente a sua casa, enquanto fazia publicidade no Instagram. Por meio dos Stories, o humorista e blogueiro desabafou sobre as ofensas relacionadas a sua orientação sexual: “Gente, é mole? Eu aqui na porta da minha casa gravando Stories pra vocês, apareceu um obreiro me desacatando. Gente, eu tô aqui passada. Juro pra vocês! Como é que ele vira na minha cara e fala que eu sou veado? Que Deus não me fez assim? Respondi ele na mesma altura, vou deixar o vídeo aqui pra vocês”.

Yago Mapoua apareceu exaltado discutindo com o obreiro nos Stories do Instagram: “Não, eu não escolhi viver assim. Eu nasci assim, vou morrer assim e tenho orgulho de ser assim. Agora você vem na minha porta, né? Um pregante de Deus falar que eu ando de quatro? Que eu sou o espírito do viado? Não é viado, é veado”.

É possível escutar a voz do rapaz ao fundo: “Então, eu falei veado, veado com ‘E'”. Yago Mapoua rebateu: “Claro! Você falou agora porque eu te corrigi. Veado é um animal”. O rapaz mesmo ofendendo o influenciador, agradeceu o ensinamento: “Obrigado por me corrigir, pela sua correção!”. O desrespeito continuou e o criador de conteúdo perdeu a paciência.

Continua após a publicidade

“O espírito deste animal está em você, porque Deus fala na palavra”, disparou o homem na porta da blogueira. Yago Mapoua retrucou: “O espírito do veado está em mim? Por que você quer? Deus não vai falar que o espírito do veado está em mim, eu sendo filho dele. Como é que fala?”. Na sequência o famoso fez um desabafo, bem abalado com o acontecido.

“Sou o tipo de pessoa que respeito o espaço de todo mundo. Eu respeito todo os tipos de religiões, uma coisa que não aceito e não admito, é uma pessoa que diz que serve a Deus vir na minha porta e fazer abuso com a minha cara, entendeu? Muitas pessoas me conhecem sabem que eu sou candomblecista e nem por isso eu vou na porta de um por um chamar a pessoa para frequentar o meu terreiro, entendeu? Aqui nesse espaço onde as crianças estão brincando, fazem culto e eu participo do culto porque eu gosto de ouvir a palavra do Senhor. Agora uma coisa que eu acho o cúmulo do absurdo, é vir um ser humano desses vir na minha porta e falar que eu tenho espírito de veado. O que é isso?“, finalizou Yago Mapoua indignado.

HOMOFOBIA
Mapoua:
“Vivemos em um mundo de possibilidades, eu sou uma gay afeminada e sou feliz do jeito que eu sou. Já sofri homofobia diversas vezes, muitas pessoas acham que a homofobia é só por agressão física e não é. Até pelo olhar sofremos homofobia. Lido com isso de maneira valente, é preciso ter coragem para ser um gay afeminado e periférico no país que mais mata LGBQTIA+. Estou aqui todos os dias dando o melhor de mim, dando bom dia pro mundo com meu bom café na mão, pra mostrar que existimos e merecemos respeito e espaço na sociedade”.

JUSTIÇA
Mapoua:
“Eu não pretendo processar o rapaz do vídeo. Com certeza, isso é um fato, ele não vai ter dinheiro para pagar a indenização. O mal não se paga com o mal! Eu desejo boa sorte e vida longa! Que Deus dê total sabedoria pra ele e que não use o nome Deus em vão para pregar ódio”.

ACEITAÇÃO
Mapoua: “Contra o preconceito, eu só tenho uma coisa a dizer. Estamos aqui e vocês vão ter que nos respeitar e torcer o nariz, nos vendo ocupar lugares, que também são nossos por direito. Vai ter LGBT na polícia, nos hospitais, nos cargos executivos de empresas, não têm pra onde correr. Basta aceitar e respeitar! Pra todos os LGBTQIA+, só tenho a dizer que resistam, não estamos sozinhos. O brilho do sol foi feito para todos, estamos inclusos nesse brilho. Estamos sempre juntas!”.

PRECONCEITO NA ERA DIGITAL
Mapoua:
“Como uma gay afeminada, eu nunca sofri preconceito com as publicidades [no Instagram]. Nunca fui rejeitada por número de seguidores ou por ser gay. Nenhuma marca, nenhuma pessoa querendo trabalho de divulgação, nunca me rejeitaram. Eu tenho amigas trans que já foram rejeitadas sim e o que é triste. Por que qual é a diferença, entre eu que sou uma gay afeminada e uma mulher trans? Tem diferença? Tem! Mas trabalho é trabalho, trabalho é tudo igual, entendeu? Assim como eu faço trabalhos, minhas amigas trans também merecem fazer trabalhos e publicidade. Ficar todo mundo, lindo e maravilhoso”.

A reprodução deste conteúdo parcial ou total é autorizada em veículos de comunicação e/ou perfis em redes sociais, desde que, sejam dados os devidos créditos. Caso contrário o infrator será penalizado nos termos da lei.

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff

Tags Relacionadas: