Fechar
Polêmica

Influenciador diz ter sido alvo de racismo ao ser chamado de ‘pagodeiro’

Influenciador digital teria, ainda, sido agredido por um homem durante uma festa em Pernambuco

Danilo ReenlsoberRepórter do EM OFF

O influenciador Luccas Abreu, que tem mais de 1,4 milhão de seguidores no seu perfil no Instagram, usou as redes sociais para desabafar e fazer um alerta. Nos stories da plataforma de fotos e vídeos, o digital influencer disse ter sido vítima de comentários racistas durante uma festa famosa realizada na praia de Carneiros, na região de Recife, em Pernambuco.

Em uma foto, o influenciador escreveu que, quase em 2022, ainda há pessoas ignorantes que julgam as demais pela cor da pele. “Entrando em 2022 e tem gente que diz que racismo não existe. Eu vivo com ele e hoje não foi diferente. Um evento grande desse e ainda tem gente tão limitada e ignorante que nos define pela cor da nossa pele”, desabafou Luccas Abreu.

A publicação foi feita na madrugada desta sexta-feira (31) e não traz muitos detalhes do que teria ocorrido. O perfil de fofocas Gossip do Dia, no entanto, deu mais informações envolvendo a acusação de racismo. Segundo o perfil no Instagram, um homem que estava numa festa na praia de Carneiros (PE), visivelmente alterado, questionou se Luccas Abreu era um “pagodeiro”.

Ainda segundo o perfil, o homem teria perguntado se o influenciador iria tocar no evento, o que teria deixado o influenciador magoado. O Gossip do Dia informou também que Luccas Abreu até tentou não se envolver ainda mais na situação e relevar o que o homem estava dizendo, porém, ele teria recebido um soco no peito do homem, que o agrediu com certa truculência.

Continua após a publicidade

Racismo em voo

No mês passado, a colunista Fábia Oliveira, do EM OFF, publicou que a Rainha da Escola de samba Unidos da Ponte, Ana Carolina Lekker, que vai desfilar no Rio de Janeiro no Carnaval 2022, relatou uma situação de racismo durante uma viagem saindo de Dubai para Barcelona. Ao pegar o voo Emirates para o seu destino, ela explicou o caso.

“Eu estava dormindo no meu assento, ao lado da janela, quando um homem árabe me acordou e falou alto reclamando porque uma pequena parte do meu abdômen estava aparecendo na blusa. Ele estava implicando comigo desde o começo”, comentou. A modelo disse que gravou tudo e foi até a polícia fazer uma denúncia, porém disse que não recebeu o apoio que precisava.

“As aeromoças ficaram do meu lado, me ajudaram. Mas a polícia disse que o homem tenha alguma doença mental e que era para eu pedir desculpa pra ele. Eu desabei, chorei muito”. Ana conta que, por mais que esteja em outro país, não merecia o descaso. “Senti preconceito com a minha cor e nacionalidade. Entendo que são culturas diferentes, mas eu não fiz nada. Eu não merecia ser destratada daquela forma”.

Storie compartilhado por Luccas Abreu (Reprodução)