Entenda o caso

Influenciadores são acusados de envolvimento em suposta pirâmide

Deolane Bezerra, Tirullipa e Matheus Yurley estão sendo investigados por suposto crime contra a economia popular

Nayara Vieira
Repórter do EM OFF

Os influenciadores Deolane Bezerra, Tirullipa e Matheus Yurley estão sendo investigados por suposto crime contra a economia popular e a delegacia responsável pelo caso é a Maria Corsato, do 27º Destrito Policial de São Paulo. Todos foram envolvidos com a empresa Betzord, empresa de apostas esportivas online. A polícia chegou a apreender vários bens da advogada e também bateu na porta do humorista.

Segundo informações exclusivas do SBT News, a polícia investiga uma suposta pirâmide que “pode ser a maior já vista na história do Brasil, pois está sendo praticada por meio de mídias sociais de influenciadores digitais de grande penetração na população mais vulnerável economicamente. Somados os seguidores desses influenciadores, chega a ser alcançada quase metade da população brasileira”.

Além de Tirullipa e Deolane, o influenciador e empresário Matheus Yurley também é investigado. Um dos sócios da empresa Betzord, Lucas Tylty tem mais de 1 milhão de meio de seguidores. Também de acordo com o Metrópoles, essa empresa se trata de um nome fantasia que pertence à Primontend, essa sim é uma empresa registrada, cujos donos são ucas, Matheus Gomes e Rafael Gomes.

O ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho realizou propagandas e foi um dos embaixadores da Betzord. Na publicidade, eles prometem que o jogador pode enriquecer com as apostas, mas tudo não passa de enganação.

Após a polêmica, Deolane falou com o Cidade Alerta e explicou o que a motivou a romper o contrato com a Betzord. “Fui para outra empresa que me pagou mais, por isso que eu fiz o distrato. Eu paguei a multa e divulguei uma outra empresa. Eu tenho muitos contratos, eu sou uma pessoa pública, quer queira quer não”, esclareceu ela.