Fechar
foi hospitalizado!

Jair Bolsonaro falta evento e é levado às pressas para hospital

O presidente da República se dirigia a um evento do Republicanos, quando precisou ser hospitalizado às pressas

Jean TellesRepórter do EM OFF

O presidente da República, Jair Bolsonaro foi levado às pressas na noite dessa segunda-feira (28), para o Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília. Após sentir um “desconforto”, segundo informações repassadas pelo Ministro das Comunicações, Fábio de Faria. O Chefe do Executivo se dirigia a um evento do Republicanos, partido da base eleitoral do governo. 

Segundo apuração da TV Globo, presidente Bolsonaro passará a noite no hospital de Brasília em observação. O deputado Marcos Pereira, presidente da sigla, relatou no evento que o presidente estava passando por exames. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro que marcou presença no evento declarou que seu marido “está bem”. 

“Primeira-dama Michelle, receba os nossos cumprimentos, as nossas orações. Tenho certeza que o presidente está bem. São apenas uns exames que ele está fazendo, por isso não está presente aqui”, relatou o político Marcos Pereira no evento de filiação dos ministros de Bolsonaro, Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos). 

Vale lembrar, que em janeiro desse ano, Bolsonaro ficou internado por dois dias em um hospital de São Paulo devido a uma obstrução no intestino. Falando em Bolsonaro, o nome do presidente da República foi citado constantemente no último final de semana, durante edição do festival musical Lollapalooza. Diversos artistas, nacionais e internacionais protestaram contra o chefe do Executivo. 

Continua após a publicidade

A cantora Pabllo Vittar se apresentou na última sexta-feira (25), no primeiro dia do festival Lollapalooza Brasil. O show da drag queen animou a multidão que esperava ansiosa pela artista. Pabllo subiu no palco com 30 minutos de atraso, após uma forte chuva cair sobre o autódromo de Interlagos, em São Paulo. No final de sua apresentação musical, a cantora protestou contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.  

“Fora Bolsonaro”, gritou Pabllo Vittar sendo ovacionada pelo público presente no festival musical. Ao deixar o palco do Lollapallooza Brasil, a artista ergueu uma bandeira com a imagem do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva correndo em direção a um corredor próximo ao público. O protesto foi exibido ao vivo pelo Multishow, canal que transmite o festival, e logo viralizou e virou assunto entre os internautas. 

E a drag queen não foi a única artista do dia a protestar contra o chefe do Executivo. A cantora galesa Marina, que se apresentou logo após Pabllo Vittar, também protestou contra Bolsonaro, proferindo xingamentos contra o chefe de Executivo. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, também foi criticado pela cantora no palco do Lollapalooza. Emicida, Jão, Gloria Groove, Lulu Santos, foram outros cantores que se posicionaram contra o governo Bolsonaro. 

Após forte repercussão nas redes sociais, o (PL), partido do presidente Bolsonaro entrou com uma ação contra o festival, exigindo que sejam cessados protestos de artistas contra o presidente da república. Em uma decisão unilateral, o ministro do TSE, Raul Araújo, determinou que o Lollapalooza vetasse futuros protestos de artistas. A determinação causou revolta na classe artística e acabou fomentando ainda mais protestos contra Bolsonaro no evento musical.