Fechar
Desespero

Jogadores brasileiros relatam desespero ao ficarem presos na Ucrânia

Jogadores e familiares estão fazendo publicações sobre a situação de estarem presos em um hotel na Ucrânia

Aline TorresRepórter do EM OFF

A situação na Ucrânia não está fácil para os brasileiros que vivem no local. Cerca de 500 pessoas moram no país europeu e algumas estão temporariamente por lá por algum motivo, seja por trabalho ou visitando parentes. Algumas dessas pessoas são jogadores de futebol, já que Ucrânia é uma porta que recebe muitos atletas brasileiros.

O país possui fama de pagar bem e em dia, por isso, muitos brasileiros aceitas as propostas para ir embora com a família para lá. Um dos jogadores mais famosos que fez essa mudança, foi o jogador Dentinho, que logo em seguida levou a esposa, Danielle Souza, a ex-mulher samambaia do Pânico na TV. Ele passou anos jogando pelo time Shakhtar e acabou de acertar com o Ceará, já que está findando sua carreira no futebol.

Assim como Dentinho, outros jogadores deixaram grandes clubes para embarcara para a Ucrânia. Foi o caso de Maycon e Júnior Moraes, por exemplo. Esses são alguns dos nomes de atletas que estão atualmente preso no país europeu, aguardando a oportunidade de voltar ao Brasil com suas famílias para escapar da guerra declarada pela Rússia.

Júnior Moraes fez uma publicação afirmando que estão aguardando orientações para possam sair do país: “Todos amigos e familiares, a situação é grave. Estamos presos em Kiev esperando uma solução para sair! Estamos dentro de um hotel. Orem por nós!”, pediu o jogador do Shaktah. Os jogadores que estão juntos no hotel com suas famílias, fizeram um vídeo pedindo ajuda para sair da Ucrânia através de um vídeo.

Continua após a publicidade

Lyarah, esposa do jogador Maycon, resolveu gravar uns vídeos e postar nos stories do Instagram, falando sobre a situação que eles estão passando. Antes de publicar a série de vídeos, ela postou um texto afirmando precisarem sair dali: “Estamos presos no hotel, precisamos sair daqui. Temos crianças, bebês, idosos! Há sinais de helicóptero sobrevoando o nosso hotel! precisamos sair!”, disse.

“Os noticiários já estão dizendo que está tudo certo, tudo calmo, só que não tá. Nós ainda estamos no hotel, nós estamos presos e ninguém dá uma posição do que podemos fazer, de como a gente pode sair. É desesperador veros nossos filhos, as pessoas que estão aqui. Não são só os brasileiros que estão se abrigando no hotel, são outras pessoas também. E eu queria pedir muito a ajuda de quem puder compartilhar esse vídeo para chegar num poder maior para poder nos ajudar, nos dar uma força”, disse em vídeo.

“A embaixada disse que tá tudo bem, que pe o melhor lugar pra gente ficar, mas não é aqui que a gente quer ficar”, continuou. “Eu saí da minha casa correndo, eu não consegui pegar os meus cachorros e a situação da desesperadora, Então eu peço por favor, que compartilhem os vídeos”, pediu a moça já aos prantos.

Entenda

A Rússia declarou guerra contra a Ucrânia na madrugada desta quinta-feira (24). O professor aposentado de história contemporânea da Universidade de Brasília (UNB), Antônio Barbosa, explicou que o conflito no leste europeu envolve política internacional, geopolítica e econômica.

“É uma questão basicamente de geopolítica, mexendo com o tabuleiro de xadrez da política internacional. É como se fosse um triângulo com três vértices: de um lado a Rússia, do outro lado os Estados Unidos e o terceiro vértice seria a Europa propriamente dita. E, no meio de toda esta confusão, está um país relativamente pequeno, que é a Ucrânia”, explicou.

O professor ainda falou do interesse do presidente russo, Vladmir Putin, em mostrar que o país europeu é uma potência mundial desde o fim da União Soviética, em 1991: “Putin está conseguindo mostrar que, apesar de a União Soviética não existir mais, de ter perdido o controle sobre os países do Leste Europeu, a Rússia continua sendo uma grande potência, inclusive mantendo intacto o seu arsenal nuclear”.

A embaixada brasileira divulgou um número para que todos os que estão na Ucrânia mantenham contato diário. A expectativa é que os brasileiros sejam retirados do país nos próximos dias. O presidente Jair Messias Bolsonaro afirmou que o governo está “empenhado no esforço de proteger e auxiliar os brasileiros que estão na Ucrânia”.