Fechar
Treta sem fim

Justiça notifica Deolane Bezerra após falas contra mendigo de Planaltina

Givaldo Alves, o mendigo de Planaltina, afirmou que a Justiça intimou Deolane Bezerra após ele a processar por calúnia

Aline TorresRepórter do EM OFF

A polêmica envolvendo Deolane Bezerra e Givaldo Alves, mais conhecido como o mendigo de Planaltina, parece estar longe do fim. Dessa vez, o homem afirmou que a Justiça intimou a viúva de MC Kevin após o ex-morador de rua afirmar que foi vítima de calúnia por parte da advogada quando ela resolveu expor a opinião sobre o caso que tornou Givaldo “famoso”.

Após entrevista concedida por Deolane para o “TV Fama” da RedeTV!, o mendigo decidiu se pronunciar sobre o caso, afirmando que a Justiça entrou com o pedido de intimação contra a influenciadora e agora ela terá que se explicar sobre o que falou do homem: “Já que a Doutora Deolane disse que está aguardando a intimação, pronto. A Justiça já intimou e agora ela vai ter que responder”, disse o homem que em seguida, postou o documento nos stories do Instagram.

Givaldo se referia às palavras de Deolane na entrevista, onde ela afirmou estar esperando a intimação: “Tô esperando a intimação chorando em casa, né?”, disse debochada. Ela ainda aproveitou para comentar uma fala dita pelo mendigo anteriormente sobre eles dois: “Ele falou que nós dois tínhamos algo em comum, que foi a fama pós-tragédia. Só que eu não fiz nada para que a tragédia acontecesse, diferentemente dele”, afirmou.

A funkeira ainda enfatizou que não se arrepende das palavras direcionadas ao ex-morador de rua: “E nem me vali da tragédia tempos depois pra me manter na fama, como é o que ele vem fazendo. O que mais me surpreendeu foram as mulheres o abraçando, né? E eu não aguentei. E não retiro uma palavra do que disse, permaneço”, completou.

Continua após a publicidade

Entenda

Deolane e Givaldo Alves trocaram farpas na internet recentemente. A cantora resolveu falar sobre a fama repentina do homem; O mendigo então se pronunciou no dia 6 de abril (quarta-feira), após as críticas que recebeu da advogada através das redes sociais. O morador de rua ganhou notoriedade após transar com uma mulher casada e que estava em surto psicótico. Ele deu entrevistas expondo muitos detalhes sobre a relação dos dois.

“Não sei porque tanto ódio no coração das pessoas… Vamos espalhar o amor, pois só assim iremos ser feliz. A raiva é um veneno que bebemos esperando que os outros morram”, escreveu Givaldo na legenda do vídeo publicado no feed do Instagram, aproveitando para citar o poeta e dramaturgo, Willian Shakespeare.

“Oi Deolane, bom dia florzinha. Olha só, ouvi você falar sobre mim e percebi muito ódio nas suas palavras, não por quê, porém, estou aqui lhe dando uma oportunidade de melhor entender, se assim você quiser”, começou o mendigo. “A Band me pediu que eu contasse detalhadamente tudo o que aconteceu naquele dia e que seria cortado o que fosse impróprio para ir ao ar”, explicou.

“Porém, a Band nunca divulgou, pois o material vazou e a própria Band divulgou uma nota que repudia este ato criminoso e que está apurando os verdadeiros culpados. pensei: talvez você esteja indignada por um mendigo ganhar fama e notoriedade, ainda que por uma tragédia. Mas aí, pensando bem, talvez tenhamos algo em comum, florzinha”, completou ainda mandando um beijo para a câmera.

Deolane não se manteve calada e decidiu gravar uma série de vídeos dando a sua opinião sobre o caso. A influenciadora, que também é advogada, entrou em contato com a advogada que fala em nome do casal envolvido no caso do mendigo e ofereceu auxilio jurídico para que n]ao sejam afetados mais ainda pelas atitudes de Givaldo.

“Givaldo, o famoso mendigo. Mendigo por opção, né querido? Porque tem habilitação categoria D, daria um ótimo motorista, uma dicção perfeita, fala muito bem, e tem força nos braços para trabalhar, mas prefere usar para outras coisas, né? Givaldo, a minha vida com a sua não tem nada em comum, nunca queira comparar o que aconteceu na minha vida enquanto eu estava dormindo com o que aconteceu na sua, quando você auxiliou e propagou a notícia para se sobressair foi isso o que você fez”, começou.

“Você não é amante das mulheres, você é um aproveitador de uma mulher que estava em total estado de vulnerabilidade”, disse ainda Deolane que continuou: “Vou orar para que o Ministério Público veja esse caso como eu estou vendo, porque isso se chama estupro de vulnerável. Todos os laudos apontam que ao olhar a mulher já dava para perceber as condições delas. Você estava morando na rua, mas você tinha discernimento.”