Fechar
Eita!

Mãe de Gabriel Medina finalmente desabafa sobre crise familiar

Matriarca dos Medina conta que não fala nem com Gabriel nem com Felipe e que agora está envolvida com o futuro de Sophia

Aline TorresRepórter do EM OFF

Simone Medina, mãe do campeão mundial de surf Gabriel Medina, falou em entrevista sobre a crise gerada após a entrada de Yasmin Brunet na família. Ela contou que além do filho mais velho, o irmão dele, Felipe, também se afastou da mãe.

Em entrevista ao jornalista Leo Dias do portal Metrópoles, Simone contou que não fala com dois de seus três filhos devido aos relacionamentos deles: “Eu amo meus filhos, nunca deixarão de ser meus filhos, mas elas (Yasmin e Bruna, mulher de Felipe) eu conheço há pouco tempo”.

Simone, que não gostou das últimas notícias envolvendo sua família, disse que nunca ganhou mesada de Gabriel, mas que era sócia da empresa quem mantinham juntos:

“Eu não sou famosa, não quero ser famosa e não vou ficar alimentando esse tipo de notícia, mas elas não procedem. Eu não recebia mesada do Gabriel de R$ 200 mil, eu simplesmente sou sócia da SGM Esportes [Simone Gabriel Medina Esportes: empresa de consultoria esportiva e gestão empresarial, aberta em 2014]”, disse.

Continua após a publicidade

A matriarca dos Medina ainda afirmou que investiu muito tempo e dinheiro na carreira do filho mais velho, junto com marido e padrasto de Gabriel, Charles: “Eu e meu marido investimos muito no início da carreira, o Gabriel ainda não era Medina. Meu marido, o treinou desde o início da vida até o ano passado, e não ganhou um centavo sequer. Todo mundo atacou meu marido, mas ele não ganhou nada”.

A empresária ainda relata sobre o relacionamento do filho com a modelo Yasmin Brunet e que, após a crise, estão dissolvendo a empresa que tinham juntos:

“Ela chegou para passar um fim de semana e não saiu mais da casa dele. Eles vivem uma relação controladora. Nem com a irmã ele fala mais. Ela afastou ele de todo mundo. Ela determina o que ele deve comer. Eu nunca fui para casa do Gabriel sem ser convidada e nem sem avisar. Ele morava longe de mim há sete anos. A gente não está se falando agora por causa de tudo isso. Nós somos uma empresa, mas agora estamos dissolvendo esta empresa.”

Quando questionada sobre o relacionamento do segundo filho, Felipe, Simone diz que é um caso “mais complicado”: “Ela foi pra festa e foi ficando… ficou pro Natal, Ano Novo… E depois de um mês, disse estar gávida. A criança nasceu em setembro. Então, ela engravidou no Natal, dias depois de conhecê-lo”.

Simone passou a cobrar pelas despesas da casa onde Felipe e Bruna moravam de favor e ofereceu um emprego para a jovem, que foi recusado:

“Eu paguei tudo por um ano para eles fazerem uma reserva de dinheiro. Mas depois desse tempo, eu não vi ninguém trabalhar e conclui que era uma situação muito cômoda. Eu ofereci um emprego na minha loja, trabalhando quatro horas por dia, mas quando eu pedi a carteira de trabalho dela, ela criou briga. Ela quer ser famosa, quer ser influencer… E parece que ela conseguiu os tais ‘cinco minutos de fama’. Só que da pior maneira.”

Ela conclui falando sobre a acusação de intolerância religiosa e sobre cada um seguir o seu caminho a partir dali:

“Sou cristã há 24 anos, nunca tive problema com a religião delas e não enfio a minha crença goela abaixo. Vou fazer 51 anos e não vou me preocupar com isso. Eu cuido do meu instituto (Instituto Gabriel Medina), subo favela, ajudo quem mais precisa. Não quero esse mundo de vocês, que se alimentam de carniça. O Gabriel já está encaminhado. Agora, ele paga tudo pro Felipe. E cada um resolveu seguir seu próprio caminho. Resolvemos cada um viver sua vida. Trabalhamos juntos, vencemos juntos, sonhamos juntos. Agora é hora de deixar a Sophia sonhar”