Fechar
Superação

Manu Gavassi diz que foi pro ‘buraco’ após participação no ‘BBB20’

A artista revelou que foi preciso fazer um ‘detox’ das redes sociais para não acabar enlouquecendo com os ataques de ódio da internet

Lucas CardosoRepórter do EM OFF

Na noite desta quinta-feira (2), a cantora e atriz Manu Gavassi concedeu uma entrevista bem descontraída ao podcast PocCast, apresentado pelos influenciadores digitais Lucas Guedez e Rafael Ucmann. Sempre tranquila e carismática, Manu contou um pouco mais sobre os desafios enfrentados após sua saída da vigésima temporada do Big Brother Brasil, e revelou o que motivou o seu afastamento das redes sociais assim que saiu do reality global.

A artista, que ficou em terceiro lugar no BBB20 e saiu querida por milhões de brasileiros, se viu no olho do furacão assim que saiu do confinamento. O momento, que era para ser repleto de celebrações, acabou sendo importunado pela pandemia e pelos ataques de ódio que recebeu após a megaexposição do reality global.

“Depois do Big Brother Brasil, você sumiu. Não tinha mais Whatsapp, era impossível se comunicar com você. Como você conseguiu fazer esse detox das redes sociais e ficar só respondendo emails e SMS?”, perguntou Rafael Ucmann. “Eu estava enlouquecendo, real. Pra mim foi muita coisa. Quando eu saí do Big Brother, ao mesmo tempo que existia uma sensação muito boa de que meus planos tinham dado certos, nunca imaginaria que funcionaria tanto”, iniciou Manu.

“[…] O plano que eu tinha de mostrar mais meu trabalho, aqueles meus vídeos que saíam enquanto eu ainda estava dentro do confinamento, deu muito certo. Então, era pra eu estar muito feliz. Só que lá dentro, a gente não tinha noção da pandemia. Então quando eu saí eu fiquei muito assustada. Foi como filme de ficção científica, você dorme e acorda com o mundo completamente diferente. Só que ninguém te preparou pra isso, a gente não foi recebendo as informações gradativamente igual vocês aqui fora receberam”.

Continua após a publicidade

“[…] Ao mesmo tempo que existia uma gratidão muito grande dentro de mim, existia também uma estranheza com o mundo. Então depois de quase um ano longe das redes sociais, eu entendi que eu estava com uma ansiedade bizarra, que eu tinha muito medo do que as pessoas falavam e poderiam falar de mim, eu tinha muito medo de errar. Eu tinha muito medo de ler alguma coisa a meu respeito e pirar, não confiar mais em mim. Ao ponto de ler um comentário negativo e estragar o meu dia inteiro”.

“A internet, se você pensar bem, você sempre vai encontrar coisas muito cruéis sobre você. E é tipo uma coceirinha que você adora coçar. É tipo: ‘Eu sei que vão falar muito mal de mim, então deixa eu ir lá ver’. É um buraco que você entra e eu estava nesse buraco. Eu não conseguia viver mais minha vida tranquila, fazer meu trabalho com segurança”.

A artista também revelou que chegou a chorar durante o tempo que ficou fora das redes sociais, por medo de perder oportunidades e contratos com grandes marcas, e que mesmo com sua equipe pedindo para ela voltar à internet, ela continuou seguindo sua intuição pelo bem da sua saúde mental. No entanto, o sumiço da moça deu tão certo, que sem ela querer, acabou se tornando uma forma de marketing muito forte, que atraiu cada vez mais campanhas e contratos.

“Eu ficava muito preocupada se iam me esquecer no próximo segundo, se eu ia colocar tudo que eu construí a perder. Foi assustador, em alguns momentos eu achei que não fosse mais ter carreira quando voltasse, mas foi a melhor coisa que eu fiz. […] Justamente por não ser um marketing, por ser uma coisa tão verdadeira, deu certo”.

“[…] Porque os convites não pararam de surgir, as campanhas não pararam de surgir, o que é muito louco, porque as campanhas lidam somente com engajamento. Então isso me deu uma segurança no meu trabalho. Eu entendi que minha vocação está indo além disso, porque continuo recebendo contratos bons e longos, continuo ganhando prêmios do meu público. Mas por não ter sido uma tática de marketing, deu certo, porque foi verdadeiro”.