Fechar
Rasgou o verbo!

Marina Ruy Barbosa sai em defesa de Luísa Sonza e detona cultura do cancelamento

“Vocês vão criar uma geração de ídolos superficiais”, disparou a atriz

Lucas CardosoRepórter do EM OFF

Na madrugada deste sábado (14), a atriz Marina Ruy Barbosa fez um desabafo nas redes sociais e detonou a cultura do cancelamento. Logo após compartilhar um vídeo de Luísa Sonza, que mostrava a cantora detalhando como ocorreram os ataques que sofreu pelas ruas do Brasil, Marina decidiu fazer um apelo aos internautas para que a cultura do cancelamento não seja perpetuada por mais tempo.

“Escutem. Assistam. Fofoca é fofoca. Pânico não é brincadeira. Internet não é tribunal. Vocês não sabem as dores que cada um passa e suas verdades. ACHAM que sabem da vida das pessoas, mas NÃO sabem. Sabem trechos, muitas vezes distorcidos e tirados de contexto por clique e audiência”, iniciou a atriz.

“Hoje fui na terapia… e sério… vocês não sabem (ou alguns até sabem e fazem de propósito né) o estrago na saúde mental que as vezes a internet/mídia pode fazer. Tipo, nada simplesmente passa. Deixa cicatriz. Saúde mental é assunto sério. Não seja o causador da perda de saúde de alguém. Não seja esse tipo de ser de ódio. Dê amor para quem você gosta. Se não gosta de x, y e z, apenas ignore. Não perca tempo querendo entristecer ou atacar alguém que você não gosta”.

Marina Ruy Barbosa também comentou que a cultura do cancelamento está tornando as celebridades cada vez mais superficiais e distantes do público. Vocês vão criar uma geração de ídolos e pessoas da mídia cada vez mais distantes, superficiais e com medo disso tudo. Medo do ódio. Uma geração que muitas vezes vai se afastar de tudo por sobrevivência…”.

Continua após a publicidade

“Eu estou falando isso porque hoje na terapia retomei vários assuntos de gatilhos… e aí vi esse vídeo da Luísa e chorei. Porque sei que é pesadíssimo. E acho muito injusto como brincam com as vidas de algumas pessoas. De uma forma irresponsável”, declarou a atriz, que se emocionou com a entrevista dada por Luísa Sonza ao programa Saia Justa.

Na entrevista em questão, Luísa Sonza contou como foi a pior fase de sua vida, e como o cancelamento afetou sua saúde mental após o término com o influenciador digital Whindersson Nunes e as diversas fake news envolvendo seu nome. A cantora revelou que além de ser chamada de “p*ta” por desconhecidos na rua, também foi ameaçada de morte por um homem que tinha seu endereço e de toda sua família, o que agravou mais ainda sua síndrome do pânico.

“Em 2020 eu não sabia mais o que fazer. A terapia não fazia mais efeito, os medicamentos não faziam efeito. Eu estava com medo de morrer mesmo. Eu era atacada na rua direto, pessoas gritavam ‘p*ta!’. No ano novo, eu aluguei um barco com meus amigos e passavam pessoas nadando ou de barco, me xingando. Eu estava com ameaça de morte naquela época, e sempre tem ameaças. Eu vivo direto isso, as pessoas ameaçam a me matar. “

“[…] Naquela época mandavam foto de arma, sabiam meu endereço e da minha família toda. Uma vez, num avião, tinha um cara me encarando. Ele foi o último a sentar e colocou uma mala preta do meu lado e depois foi para o fundo do avião. Foi o suficiente para pensar que eu ia ser morta. Comecei a me tremer, falar ‘ele vai me matar, ele vai me matar’. Eu comecei a ter uma crise de pânico, tive que sair do avião e não consegui fazer a viagem. Foi nessa época que eu falei para todos que não estava tudo bem”, revelou Luísa Sonza.