Fechar
SE REVOLTOU!

Mario Frias se revolta após ter família expulsa de hotel

Mario Frias declarou que sua mulher e filha foram impedidas de se hospedar em um hotel no Rio

Jean TellesRepórter do EM OFF

O secretário de Cultura do presidente Jair Bolsonaro, Mario Frias se revoltou após ter sua família impedida de se hospedar em um hotel do Rio de Janeiro nesse sábado (19). Segundo o ator “aposentado”, o episódio se deu após sua mulher e filha não apresentarem passaporte de vacinação contra a Covid-19. 

“Estou viajando a trabalho, quando recebo a notícia de que minha esposa foi expulsa de um hotel no Rio de Janeiro, junto com minha filha de 10 anos, porque não tinha essa porcaria criminosa do passaporte de vacinação. Um merd* inútil ter a coragem de impedir minha família de ter um teto para dormir às 21h da noite é criminoso”, começou dizendo o aliado do presidente Bolsonaro em seu perfil no Twitter. 

Em seguida, o secretário declarou que irá processar todos os responsáveis pelo ocorrido: “O mais revoltante é que, enquanto eles tratam o povo como escravo, estão por aí farreando e bebendo, como canalhas hipócritas que são! Irei processar todos os responsáveis por esse ato. Vocês não irão tomar minha liberdade e da minha família sem que eu lute por ela. Vagabundos!”, finalizou. 

Vale lembrar que desde o início do mês de dezembro, a prefeitura do Rio intensificou a cobrança do passaporte de vacinação contra a Covid-19 em diversos setores turísticos pela cidade, incluindo hotéis e diversos outros serviços como medida de segurança afim de se conter a contaminação pelo coronavírus. Nesse domingo (19), Frias voltou a falar sobre assunto criticando dessa vez o prefeito da cidade, Eduardo Paes: 

Continua após a publicidade

“O prefeitinho na esbórnia, bebendo até cair, enquanto trata o carioca como escravo” , escreveu Mario Frias compartilhando um vídeo onde o gestor municipal aparece cantando em meio a uma roda de samba. 

Armando Babaioff detona Mario Frias 

O ator Armando Babaioff usou suas redes sociais para dar sua opinião sobre o secretário de Cultura do Governo Federal, Mario Frias. após uma publicação racista envolvendo o servidor público aliado do presidente Jair Bolsonaro. Tudo começou quando o Secretário Especial da Presidência da República, Tercio Arnaud, compartilhou uma matéria em suas redes sociais com uma aspas do historiador e educador Jones Manoel. Na publicação, o historiador dizia que “comprou fogos” em caso de uma eventual morte de Jair Bolsonaro. 

Na publicação, o secretário Tércio perguntou: “Quem c*ralhas é Jones Emanuel?”. Mario Frias respondeu ao questionamento com um comentário de cunho racista: “Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho”.Após a repercussão negativa imediata, Mario Frias apagou o comentário da sua rede social. Mas o historiador fez questão de se manifestar sobre o caso:  

“Olha o ex-ator frustrado e atual fascista cometendo um crime de racismo diário”, escreveu Jones Manoel, que recebeu apoio de diversos famosos e anônimos.Entre eles estava o ator Armando Babaioff que detonou Mario Frias em suas redes sociais: “Esse b*sta não aguenta uma esquete de 2 minutos. Sem talento, sem caráter, artista é o c*ralho! Vai voltar pro limbo, pro ostracismo, pro buraco de onde nunca deveria ter saído. R-A-C-I-S-T-A”, disparou o ator.