POLÊMICA

Ministério Público decreta prisão de Neymar e Shakira

Atacante da Seleção Brasileira e cantora colombiana respondem por supostas irregularidades

Danilo Reenlsober
Repórter do EM OFF

A cantora Shakira e o jogador de futebol são alvos de duas ações movidas pelos Ministérios Públicos de Barcelona e da Espanha, respectivamente. A artista internacional é acusada de fraudar 14,5 milhões de euros do Tesouro espanhol entre 2012 e 2014. Já Neymar responde por suposta corrupção e fraude na contratação dele pelo FC Barcelona.

Assim, ambos os famosos tiveram pedidos de prisão decretados. O Ministério Público de Barcelona pediu prisão de oito anos e uma multa de cerca de 24 milhões de euros (cerca de R$126 milhões) para a cantora colombiana. Já o Ministério Público da Espanha pediu a prisão do atacante da Seleção Brasileira por dois anos. As decisões foram decretadas nesta sexta-feira (29).

De acordo com a agência de notícias AFP, o documento com a sentença contra Shakira foi apresentado depois que a cantora, que se declara inocente, rejeitou um acordo com o Ministério Público na quarta-feira (27) e disse que estava disposta a ir a julgamento. Agora o Tribunal de Barcelona deve decidir se vai abrir um julgamento oral para a artista de 45 anos.

No texto, o Ministério Público acusa Shakira de ter usado uma “estrutura corporativa” criada anos antes para evitar o pagamento de impostos na Espanha nos anos de 2012, 2013 e 2014, apesar de já residir no país por mais que os 183 dias por ano estipulado por lei. Shakira afirmou em nota que “o Ministério Público tem insistido em recolher o dinheiro ganho em [suas] turnês internacionais e no ‘The Voice'”, no período em que “ainda não era residente na Espanha”.

Já o pedido de prisão de Neymar é mais um capítulo da novela envolvendo sua contratação pelo FC Barcelona. O caso decorre de uma denúncia do grupo brasileiro DIS, ex-proprietário de parte dos direitos do jogador e acusação particular neste caso, que foi considerado prejudicado na transferência do atual atacante do PSG para o Barcelona.

Inicialmente, o Barcelona estimou oficialmente a transferência de Neymar em 57,1 milhões de euros (40 milhões para a família de Neymar e 17,1 milhões para o brasileiro Santos), mas a Justiça espanhola calcula que tenha sido pelo menos 83,3 milhões de euros. Neymar será julgado no Tribunal Provincial de Barcelona em outubro, juntamente com os ex-presidentes do Barcelona, Sandro Rosell e Josep Maria Bartomeu.