Fechar
POLÊMICA!

Partido de Bolsonaro aciona Justiça contra Lollapalooza por causa de Pabllo Vittar

PL argumentou que manifestações públicas como a de Pabllo Vittar, que ergueu bandeira do ex-presidente Lula, ferem a legislação

Jean TellesRepórter do EM OFF

O PL, partido do presidente da República Jair Bolsonaro, entrou com uma ação nesse sábado (26), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), contra o Lollapalooza, para que seja impedido manifestações políticas como a de Pabllo Vittar, no festival musical, que acontece nesse final de semana no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.  

No documento enviado a corte, foram compiladas uma série de matérias jornalísticas e postagem nas redes sociais, que repercutiam o protesto da cantora Pabllo Vittar, em show realizado no festival nessa sexta-feira (25), contra o chefe do Executivo. A artista também correu abraçada a uma bandeira com a imagem do ex-presidente, Luíz Inácio Lula da Silva, que é pré candidato a Presidência da República pelo PT. 

Em trecho do documento obtido com exclusividade pela CNN, os advogados do Partido Liberal (PL) argumentaram que as manifestações políticas ocorridas nos shows ferem a legislação: “A manifestação política realizada em evento de responsabilidade da representada fere inúmeros dispositivos legais, conforme restará demonstrado, razão pela qual se faz imperiosa a intervenção desta Especializada”, diz trecho do texto enviado ao TSE. 

E prossegue, sugerindo que a organização do festival musical proíba qualquer protesto político de artistas durante a realização do evento musical: “De imediato a organização do evento Lollapalooza, para que impeça a realização de qualquer tipo de propaganda eleitoral irregular antecipada ou negativa em favor ou desfavor de qualquer candidato, sob pena de multa por descumprimento, apuração do crime, e sem prejuízo de que a Justiça Eleitoral, em poder de polícia, impeça a continuação do evento”. 

Continua após a publicidade

Ainda segundo informações da CNN, ministros que compõem o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e foram ouvidos de forma reservada pelo canal de notícias de São Paulo, afirmaram que o pedido deve ser negado. Segundo a corte, não se pode impedir artistas de se manifestarem politicamente porque isso fere o direito a liberdade de expressão. 

Entenda: 

A cantora Pabllo Vittar se apresentou nessa sexta-feira (25), no primeiro dia do festival Lollapalooza Brasil. O show da drag queen animou a multidão que esperava ansiosa pela artista. Pabllo subiu no palco com 30 minutos de atraso, após uma forte chuva cair sobre o autódromo de Interlagos, em São Paulo. No final de sua apresentação musical, a cantora protestou contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.  

“Fora Bolsonaro”, gritou Pabllo Vittar sendo ovacionada pelo público presente no festival musical. Ao deixar o palco do Lollapalooza Brasil, a artista ergueu uma bandeira com a imagem do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva correndo em direção a um corredor próximo ao público. O protesto foi exibido ao vivo pelo Multishow, canal que transmite o festival, e logo viralizou e virou assunto entre os internautas.