Fechar
Polêmica

Pastor Marcio Poncio investe em boate e causa polêmica

O pastor Marcio Poncio, fundador da Igreja Pentecostal Anabatista, investiu em uma boate no Rio de Janeiro, que será inaugurada em breve

Nayara VieiraRepórter do EM OFF

Não é de hoje que a família Poncio causa polêmicas e os internautas ficam atentos a cada detalhe. A polêmica da vez é que o pastor Marcio Poncio, fundador da Igreja Pentecostal Anabatista, investiu em uma boate no Rio de Janeiro, que será inaugurada em breve. No entanto, o assunto repercutiu justamente por ele ser um religioso e estar inaugurando uma casa noturna.

Segundo o perfil ‘Treta do Século’, no Instagram, o pastor é o novo proprietário de uma boate junto com seu sócio. Fontes disseram que recentemente, ele esteve na obra no final de semana e chegou cercado de seguranças. Ela fica localizada na Olegário Maciel, no Jardim Ociânico, Barra da Tijuca. De acordo com a exclusiva do perfil de fofocas, a inauguração será no dia 11 de julho. 

“Boate gospel? Que diferentinho…”, comentou Stefany. “Deus vendo um homem que promove vícios (cigarro) e vida mundana sendo chamado de pastor: [emoji de palhaço]“, escreveu Daniela. “Pequenas igrejas, grande$ negócio$“, ironizou Daniela. “Esse pastor é bem diferente“, criticou Roseane. “A regra é simples: a boate recebe os do mundão, aí ele evangeliza eles e leva para a igreja dele. Equilíbrio e tudo, gente“, debochou Nathália.

Mas não é a primeira vez que um negócio do pastor polemiza. Em tempo, as pessoas descobriram que o pastor também é dono de uma fábrica de cigarros. Depois que o assunto virou um escândalo, ele explicou o asusnto. Numa entrevista para Léo Dias, o pai de Saulo Poncio disse que foi uma oportunidade de Deus em sua vida.

Continua após a publicidade

“Estava na Igreja e Deus me disse que estaria me abrindo uma porta de emprego naquela semana. E consegui um emprego, aos 18 anos, em uma fábrica de cigarro. Trabalhava como peão, com um garfo na mão, abastecendo uma máquina. Sofri bullying, as pessoas falavam que eu trabalhava com o diabo, que aquilo não era de Deus”, começou.

“Mas como Deus tinha falado que abriria uma porta para mim, fui ficando e fazendo meu melhor. As pessoas me questionavam de como que eu era crente e trabalhava lá. Fui crescendo ali, passei para parte de vendas, até me tornar dono de uma fábrica de cigarro”, disse Marcio. Ele ainda justificou que não se sentia mal por ter a empresa.

“Não sinto culpa por isso. Conversava com meu pastor e ele disse que eu não podia fazer o que a lei não permite que você faça. O que é permitido, posso fazer. Se eu não fabricar, se não trabalhar nesse ramo, alguém vai fazer. Sei que usufruo disso positivamente, faço com que os frutos sejam bons. Se eu não tiver ali, os malvados vão estar e vão promover maldade. Sou bem tranquilo com isso. Cigarro faz mal, não vou defender, mas tem tantos coisas que sabemos que faz mal e as pessoas fazem”, alegou Marcio.

Além de Marcio, os filhos, nora e genros também já se envolveram em polêmicas. Antes de declarar que se tonou pastor, Saulo era visto em baladas e eventos “mundanos”, e também era acusado de trair a esposa, Gabi Brandt. Mesmo depois que passou a frequentar a igreja, ele foi visto em festas e boates e foi detonado nas redes sociais.

Não parou por aí, a esposa, Gabi Brandt também disse que se tornou pastora durante sua participação no podcast de Virgínia Fonseca e Camila Loures. Mas no começo deste ano, ela e a cunhada, Sarah Poncio, que também frequenta a igreja, foram em uma balada em Los Angeles, Estads Unidos, quando viajaram juntas.