Fechar
PAPO SÉRIO

Pepita detona campanha anti-LGBTfobia do SBT: ‘Hipocrisia’

Pepita, funkeira carioca trans, se irritou com a nova campanha do SBT e mandou um recado afiado para Patricia Abravanel e o canal

Adriel MarquesRepórter do EM OFF

Após o SBT promover uma ação contra a LGBTfobia, Pepita, mulher transexual e funkeira detonou o canal e a apresentadora Patricia Abravanel. A filha de Silvio Santos não escapou da revolta da cantora, por meio das redes sociais. “Há 15 anos, o Brasil é o país que mais mata pessoas LGBTQIA+ no mundo”, disparou a comunicadora e apoiadora de Jair Bolsonaro na chamada do canal paulista.

Chateada com Patricia Abravanel do SBT, Pepita alfinetou a herdeira de Silvio Santos: “Alertar sobre o crime de LGBTFOBIA é um dever de todos e querendo ou não, não podemos negar que vídeos como esse servem de informação pra muitas pessoas. Porém vale ressaltar também que crimes assim só acontecem por conta de comentários igual o da senhora Patrícia [Abravanel] que aparece no início do vídeo como se nada tivesse acontecido”.

Pepita, respeitada e referência no meio LGBTQIA+, ainda citou os filhos da apresentadora em seu desabafo: “Viu senhora Patrícia [Abravanel] como não é difícil falar desse assunto? Dessa mesma forma você pode ensinar e educar seus filhos a nos respeitar para que tenhamos um futuro onde pessoas como eu possam ser respeitas por serem feliz da forma que são. Você nunca vai sentir a nossa dor, mas respeitar e passar isso adiante é sua obrigação como cidadã e como comunicadora”.

A mensagem de Pepita também trouxe uma cobrança séria. Segundo a cantora, o SBT precisa contratar travestis e transexuais para trabalhar na emissora: “E aproveitem e deem espaços para pessoas como nós dentro da emissora. Falar é fácil, mas milhares de pessoas da comunidade também precisam de empregos e oportunidades. Coloquem pessoas trans e travestis para trabalharem aí, deem voz mas também deem oportunidades pois isso sim muda muita coisa!”.

Continua após a publicidade

“‘Ai Pepita quanto mimimi’. Podem achar o que quiser, eu vou continuar falando e dando a cara a tapa, pois não adianta fazer um vídeo e durante o programa ter piadas homofóbicas como quase sempre surge algum vídeo na rede e muitas pessoas acham graça. Não é mimimi, é a minha dor!”, finalizou Pepita sobre os discursos e frases ditas, durante a programação do SBT.

Confira a mensagem divulgada no teaser: “LGBTfobia é crime! E a gente contribui com isso sempre que nos omitimos. Quando propagamos discursos de ódio, quando ofendemos a luta de tantas pessoas, quando não respeitamos os direitos do outro. Sabendo dessa realidade, precisamos nos unir e buscar a transformação. E ela começa em cada um de nós. A família SBT quer evoluir junto com você. E aí, você vem?”.

Eliana Michaelichen, Celso Portiolli, Chris Flores, Luiz Alano, Otávio Martins Gabriel Cartolano e Maria Gal também aparecem na campanha como estrelas do Sistema Brasileiro de Televisão. O SBT também inseriu funcionários no projeto, em prol de divulgar a campanha contra o preconceito: Murilo Daros, Cristiane Cândido, Jaqueline Libera e Soraya Camargo.

Após a repercussão da notícia conseguimos falar brevemente com Pepita por meio do Twitter, que participou do Space do Muka, comandado por Murilo Ribeiro: “Eu sempre vou falar, eu sempre vou discutir e vou bater boca. Eu fico put* porque as pessoas levam pra um lado da polêmica. Não é polêmica, é um pensamento que eu vejo. Botasse uma travesti, uma gay [no comercial]. É muito fácil colocar o Celso Portiolli que já fez brincadeiras desnecessárias. Ela [Patrícia] zombou muito da sigla e hoje ela aprendeu? Boa aluna!”, ironizou.

Você usa TELEGRAM? Então entre no nosso canal e receba nossas notícias no seu celular.
Basta clicar aqui -> https://t.me/portalemoff